BCP

BCP. Reembolso de CoCos à última hora de 2016 salvou operação na Polónia

Millennium bcp evitou ser obrigado a vender a sua operação na Polónia quase em cima do prazo limite imposto pelo seu plano de reestruturação

O Millennium bcp salvou a sua operação na Polónia nas últimas horas do ano passado através do reembolso de uma pequena fatia das obrigações de capital contingente (CoCos), reembolso efetuado a 30 de dezembro de 2016.

Apesar do banco não ter revelado na altura o porquê de um reembolso tão reduzido de CoCos, agora, no prospeto divulgado sobre o mais recente aumento de capital com que o banco vai avançar, a razão fica evidente: caso não reembolsasse pelo menos os 50 milhões, o BCP seria obrigado a vender a participação de 50,1% no Bank Millennium.

A intenção do banco de Nuno Amado avançar com um reduzido reembolso de CoCos na reta final do ano passado foi noticiada pelo Dinheiro Vivo, com o BCP a passar então de uma exposição de 750 milhões de euros aos CoCos para “apenas” 700 milhões de euros, o valor que conta reembolsar após a concretização do aumento de capital recentemente anunciado.

Ora, e de acordo com o descritivo apresentado pelo BCP no longo prospeto relativo ao aumento de capital – e no capítulo onde são elencados as dezenas de riscos que estão implícitos à operação -, o banco explica que caso não tivesse pago pelo menos os 50 milhões até ao final de 2016, perderia a operação na Polónia. Em causa os compromissos assumidos aquando do recurso pelo BCP a três mil milhões de euros dos CoCos.

“O Plano de Reestruturação previa ainda o compromisso de alienação condicional da participação financeira da operação na Polónia caso o montante de CoCos por reembolsar no final de 2016 excedesse os 700 milhões de euros, o que não se verificou tendo em conta o reembolso dos 50 milhões de CoCos a 30 de dezembro de 2016”, refere o prospeto a dado passo.

O BCP está presente na Polónia através do Millennium Bank, instituição que, diz, “é já um dos 5 maiores bancos locais”. O BCP considera a presença neste mercado como “estratégica”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Salvador de Mello, CEO do grupo CUF (Artur Machado/Global Imagens)

CUF vai formar alunos médicos de universidade pública

Outros conteúdos GMG
BCP. Reembolso de CoCos à última hora de 2016 salvou operação na Polónia