banca

BCP tem 20 milhões para negócios entre Portugal e Moçambique

Millennium bcp
Millennium bcp

Esta linha cria "condições favoráveis" para permitir o acesso ao financiamento de empresas portuguesas.

O Millennium bcp, em conjunto com o Millennium bim, disponibilizou uma linha de financiamento de 20 milhões de euros para dinamizar as trocas comerciais entre Portugal e Moçambique, anunciou o banco esta quarta-feira.

Em comunicado, o banco português refere que a Linha Millennium Portugal – Moçambique permite acesso ao financiamento de empresas portuguesas em exportações que possam beneficiar do Seguro de Créditos à Exportação do com garantia do Estado, gerido pela COSEC.

“Esta linha tem como objetivo fomentar o negócio internacional entre os dois países, proporcionando aos clientes do Millennium bcp e do Millennium bim um canal privilegiado para a concretização dos seus negócios”, refere-se no comunicado.

Segundo o banco, esta linha cria “condições favoráveis” para permitir o acesso ao financiamento de empresas portuguesas, contribuindo “para o desenvolvimento do negócio internacional ente os dois países”.

No comunicado, o banco recorda dados recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) e da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), segundo os quais as trocas comerciais de bens e serviços entre Portugal e Moçambique cresceram 1,5% em 2018, face a 2017.

As exportações de Portugal para Moçambique registaram um crescimento de 5,4% em 2018 face a 2017 (de 334,7 para 352,7 milhões de euros), acrescenta-se.

Entre as condições definidas pelo banco para acesso a esta linha estão, além do seguro, exportações com pagamento a prazo até 365 dias, montante máximo de um milhão de euros por remessa de exportação, definindo ainda que “os bens exportados devem ter uma incorporação nacional relevante”.

O Millennium bcp é o principal acionista do banco moçambicano Millennium bim.

O anúncio da linha de financiamento surge cerca de três semanas depois de Moçambique ter sido atingido pelo ciclone Idai, que provocou pelo menos 598 mortos e 1.641 feridos, e afetou no total 1,3 milhões de pessoas na região centro, segundo o mais recente balanço das autoridades moçambicanas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Sonae Industria

Ações da Sonae Indústria e da Sonae Capital disparam após OPA da Efanor

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

BCP tem 20 milhões para negócios entre Portugal e Moçambique