Lesados do BES

Bandeiras negras à espera de Marcelo no Porto

Protesto convocado por um grupo de Lesados do Papel Comercial e Lesados Emigrantes, com apoio Gj-Portugal Gente que exige Justiça e do Movimento Coletes Amarelos , concentrados em frente à  Reitoria da Universidade do Porto, onde decorreu o evento “O Sistema de Saúde para o Cidadão”, que esteve presente o  Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Fotografia: Fernando Veludo / Lusa
Protesto convocado por um grupo de Lesados do Papel Comercial e Lesados Emigrantes, com apoio Gj-Portugal Gente que exige Justiça e do Movimento Coletes Amarelos , concentrados em frente à Reitoria da Universidade do Porto, onde decorreu o evento “O Sistema de Saúde para o Cidadão”, que esteve presente o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Fotografia: Fernando Veludo / Lusa

Lesados do BES querem que o Presidente da República interceda para que recuperem "as poupanças de uma vida"

Um grupo de lesados do BES/Novo Banco espera este sábado, com tambores, campainhas e bandeiras negras, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no Porto, para pedir que interceda no sentido de recuperarem “as poupanças de uma vida”.

“Novo Banco, nasceste há pouco tempo e já és ladrão. Paga o que deves aos emigrantes. Justiça, prisão perpétua para os responsáveis: Ricardo Salgado, Cavaco Silva, Carlos Costa, Passos Coelho”, é a frase que se lê numa das faixas colocadas num espaço delimitado pela polícia onde o grupo de lesados aguarda Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República participa hoje, na Reitoria da Universidade do Porto, na conferência “O Sistema de Saúde para o Cidadão”, na qual também participa a ministra da Saúde, Marta Temido.

Em declarações à agência Lusa, Jorge Novo, um dos lesados do BES/Novo Banco, apontou que os protestos “nunca vão parar” porque em causa, disse, “estão as poupanças de uma vida inteira”.

“São quantias superiores a milhares, é muito dinheiro para quem emigrou à procura de uma vida melhor na esperança de regressar ao seu país depois de poupar uma vida inteira. Os protestos nos balcões acabaram. Agora vamos para a frente da casa de personalidades. Mas nunca vamos parar até receber o que é nosso”, disse Jorge Novo.

O grupo de lesados do BES/Novo Banco aguarda Marcelo Rebelo de Sousa com música, bombos, campainhas, buzinas, bandeiras pretas e faixas onde se leem palavras como “Vergonha” ou “Vigarice” e “Roubo”. Pelo chão estão pequenas caixas com cruzes a simular urnas fúnebres.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Facebook's founder and CEO Mark Zuckerberg reacts as he speaks at the Viva Tech start-up and technology summit in Paris, France, May 24, 2018. REUTERS/Charles Platiau - RC11ABE16B10

Abusos nos dados privados pode custar ao Facebook entre 3 a 5 mil milhões

Foto: Global Imagens

Jovens licenciados portugueses com maior probabilidade de terem salários baixos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,  intervem durante a sessão solene comemorativa dos 45 anos da Revolução de 25 de Abril na Assembleia da República em Lisboa, 25 de abril de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Presidente da República pede “mais ambição” para resolver problemas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Bandeiras negras à espera de Marcelo no Porto