BPI

BPI aprova emissão de dívida de 350 milhões para cumprir rácios

Fernando Ulrich (à esq), Artur Santos Silva (centro) e José Pena do Amaral (à dir). Fotografia: João Manuel Ribeiro/Global Imagens
Fernando Ulrich (à esq), Artur Santos Silva (centro) e José Pena do Amaral (à dir). Fotografia: João Manuel Ribeiro/Global Imagens

Banco conheceu hoje os requisitos que terá que cumprir em 2017 e anunciou intenção de emitir dívida subordinada até 350 milhões para elevar rácios

A administração do BPI aprovou a emissão de dívida subordinada no valor de até 350 milhões de euros, “em termos a definir posteriormente”, para reforçar os seus rácios prudenciais face às exigências que vai enfrentar no próximo ano.

O Banco Central Europeu comunicou na última segunda-feira ao banco presidido por Fernando Ulrich quais os requisitos mínimos que o banco terá que cumprir em 2017, levando o BPI a anunciar esta intenção de emitir dívida.

Em comunicado agora entregue à CMVM, o BPI esclarece que recebeu a 12 de dezembro a decisão do BCE sobre os requisitos que deve respeitar a partir de 1 de janeiro de 2017, com o supervisor a elevar a fasquia de 9,75% de rácio total para 11,75%, ainda em termos provisórios.

“Face a estes requisitos, e tendo em conta a venda de 2% do BFA e a redução de 0.5 p.p. na taxa de desconto das responsabilidades com pensões prevista para o final de 2016, estima-se que o Banco cumpra os novos rácios mínimos exigidos em matéria de CET1 (Common Equity Tier 1) e Tier 1.”

No entanto, e quanto aos rácios totais exigidos, diz o BPI, “existe uma diferença face ao requisito mínimo de 11,75%, pelo que, “para efeitos do cumprimento deste requisito, o Conselho de Administração decidiu aprovar a emissão de dívida subordinada (Tier 2) num valor de até 350 milhões de euros, em termos a definir”, revela o banco.

De acordo com a informação avançada pelo BPI, as exigências impostas ao banco no próximo ano ao nível do CET1 até recuam ligeiramente, de 9,75% para 9,25%, ao passo que para o T1 o patamar mantém-se. Já quanto ao rácio total este acaba por ser efetivamente elevado em mais dois pontos, de 9,75% para 11,75%.

Rácios exigidos ao BPI em 2016 e 2017:

(Fonte BPI)

(Fonte BPI)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Empresas já podem candidatar-se ao novo lay-off

App TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

BPI aprova emissão de dívida de 350 milhões para cumprir rácios