Brexit

Brexit: Credit Suisse transfere trabalhadores para Madrid

Fotografia: EPA/WALTER BIERI
Fotografia: EPA/WALTER BIERI

Esta decisão foi tomada pelo banco suíço para manter o acesso a clientes e mercados da União Europeia, caso avance o designado 'brexit' duro.

O Credit Suisse vai transferir 50 trabalhadores de Londres para Madrid, para manter o acesso a clientes e mercados da União Europeia (UE) em caso de ‘brexit’ duro, indicou esta segunda-feira um porta-voz do banco suíço.

“O Credit Suisse está a trabalhar para manter o acesso a clientes e mercados da UE, no caso de haver um ‘brexit’ duro” (ou seja, uma saída britânica com rutura total e sem acordo de comércio livre com a UE), disse à agência Efe o porta-voz da segunda entidade financeira helvética.

Para isso, o banco mantém conversações com reguladores, com funcionários e com outras partes interessadas.

A solução do banco para enfrentar a saída do Reino Unido da UE no próximo dia 29 de março “vai envolver várias localizações, incluindo Madrid”, disse o porta-voz.

Apesar disso, “Londres vai continuar a ser uma parte importante para a presença do banco”, após a saída do Reino Unido da UE, disse o Credit Suisse.

Em Espanha, o banco tem atualmente cerca de 240 funcionários, a que se somam agora 50 provenientes de Londres.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Margarida Matos Rosa, presidente da Autoridade da Concorrência

Tiago Petinga/Lusa

Concorrência acusa 5 seguradoras e 14 administradores de formarem um cartel

Turismo. Fotografia: REUTERS/Nacho Doce

Excedente comercial nacional afunda mais de 68% no 1º semestre

empresas

Quando o nome de família trava o crescimento das empresas

Outros conteúdos GMG
Brexit: Credit Suisse transfere trabalhadores para Madrid