Fitch

CaixaBank e Santander bem posicionados para consolidação em Portugal

Caixabank e Santander estão bem posicionados para serem 'players' chave numa consolidação da banca, cujo 'gatilho' poderá ser a venda do Novo Banco

Os espanhóis Caixabank e Santander estão bem posicionados para serem ‘players’ chave numa consolidação da banca em Portugal, cujo ‘gatilho’ poderá ser a venda do Novo Banco, pois já atuam no mercado português e poderão beneficiar de sinergias, segundo a agência de notação financeira Fitch.

“Quando uma aquisição é feita por um ‘player’ doméstico, é positivo porque permite obter sinergias,” afirmou Roger Turro, director de instituições financeiras em Portugal e Andorra na Fitch, em declarações à Reuters.

“Uma consolidação com um ‘player’ grande como o Novo Banco poderá ser um dos ‘drivers’,” vincou.

Erwin van Lumich, diretor-executivo da Fitch para as instituições financeiras no sul da Europa, disse à Reuters que Portugal tem mais bancos, em termos relativos, do que alguns países no continente.

“Em geral, vemos âmbito para consolidação no sul da Europa, o que poderia ser positivo para retirar alguma sobre-capacidade do mercado, mas é isso é muito difícil de fazer numa economia que ainda sofre de níveis relativamente altos de desemprego,” vincou.

“Portanto o caminho potencial que o Caixabank poderá ter em mente faria sentido, pois é o maior ‘player’ doméstico em Espanha e têm também a participação no BPI, portanto olham para o mercado ibérico como sendo um,” sublinhou.

“Há um papel para jogar pelos bancos espanhóis (em Portugal), com o Santander Totta sendo uma possibilidade clara, o Caixabank tem exposição, portanto há certamente um papel.

“Estas resoluções tiveram um impacto (negativo) no sentimento dos investidores, e talvez na forma como os investidores de retalho possam ver os bancos, mas resta ver se esse é um efeito temporário,” disse van Lumich.

Frisou que “o tempo dirá” se as resoluções terão impacto na capacidade de financiamento dos outros bancos portugueses, adiantando: “a nossa posição é que o efeito de contágio é relativamente limitado, pois alguns dos outros bancos que têm um ‘rating’ (ao contrário do Novo Banco) têm dinâmicas muito diferentes, por exemplo da que o Banif demonstrava”.

Roger Turro explicou que apesar das resoluções e os desenvolvimentos de dezembro, a Fitch manteve o ‘outlook’ estável para a banca portuguesa.

“Isto deve-se à retoma económica, que acreditamos que deverá suportar uma estabilização da qualidade dos activos, ao cortar as ‘entradas’ no crédito mal parado, e que, com a redução contínua dos custos de depósitos, apoiará um ganho na rentabilidade, que já foi visível em 2015”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
apple one

Apple One junta vários serviços, chega a Portugal mas com limitações. O que tem

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

CaixaBank e Santander bem posicionados para consolidação em Portugal