Energia

CGD baixa taxas de juro do programa Casa Eficiente

O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA
O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) disse hoje que baixou as taxas de juro do programa de concessão de crédito Casa Eficiente, depois de o ministro do Ambiente ter admitido que as condições praticadas pelos bancos não eram atrativas.

“A redução de taxas comunicada traduz-se agora em ‘spreads’ disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução”, segundo o comunicado enviado à imprensa.

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, defendeu esta semana, em Mirandela, que é importante aumentar a adesão ao programa Casa Eficiente, considerando que a taxa de juro praticada pelos bancos não é atrativa.

O governante disse que ia reunir-se com a Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário (CPCI) para encontrar soluções para ultrapassar o subaproveitamento do programa Casa Eficiente.

O programa Casa Eficiente tem 200 milhões de euros disponíveis para serem investidos na melhoria das condições energéticas e de eficiência das habitações.

“A expectativa que, quer a confederação CPCI quer o Governo tinham quando lançaram este programa, ainda não está a ser cumprida”, afirmou o ministro, realçando que “a taxa de juro que a banca está a praticar é uma taxa demasiado parecida com a do crédito pessoal para poder ser atrativa”.

De acordo com o jornal Público, seis meses depois de ter chegado ao terreno, o programa de eficiência energética, com uma dotação de 200 milhões de euros, permitiu empréstimos de apenas 300 mil euros, e só a CGD e o Millennium BCP avançaram com produtos específicos.

No comunicado hoje divulgado, a CGD indicou ainda que irá baixar em breve as taxas de juro da vertente crédito pessoal do programa Caixa Casa Eficiente.

O banco público concluiu a informação à imprensa a dizer que “mantém-se firme e determinado na concretização do seu sucesso, face aos objetivos definidos e no quadro da construção de um Portugal mais sustentável com o envolvimento das pessoas e das empresas”.

A Lusa contactou BCP e Novo Banco sobre este tema, mas até agora não obteve informação.

O programa Casa Eficiente dá crédito em condições favoráveis para investimentos que melhorem o desempenho ambiental de habitações particular, sobretudo na melhoria da eficiência energética e hídrica e gestão dos resíduos urbanos.

O programa que tem a adesão dos bancos CGD, BCP e Novo Banco conta também com dinheiro do Banco Europeu de Investimentos (BEI).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
fitch rating dívida riscos políticos

Taxa de juro da nova dívida cai para mínimo histórico de 1,8% em 2018

Fotografia: REUTERS/ Carlos Barria

China põe marcas de luxo a bater recordes

notas

Crédito cresce nas famílias mas ainda encolhe nas empresas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
CGD baixa taxas de juro do programa Casa Eficiente