banca

CGD tem agora a quarta maior rede de balcões do país, cai uma posição

Fotografia: Rui Coutinho
Fotografia: Rui Coutinho

O fecho de balcões imposto na sequência da recapitalização da CGD e a integração do Banco Popular no Santander levou a uma mexida de posições.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) já teve a maior rede de balcões bancários em Portugal, entre os principais bancos do país. Agora o banco público ocupa a quarta posição no ranking.

O fecho de balcões imposto na sequência da recapitalização da CGD e a integração do Banco Popular no Santander Totta levou a uma mexida de posições.

Por outro lado, todo o setor tem vindo a redimensionar a rede de agências face ao baixo nível de taxas de juro e magra rentabilidade e perante a crescente oferta e procura de serviços bancários digitais.

Incluindo a rede do grupo Crédito Agrícola (CA), no final de 2017 a CGD ainda tinha a terceira maior rede de agências, com um total de 587 balcões.

O fecho de 65 balcões do banco estatal no primeiro semestre de 2018 atirou a CGD para a quarta posição, atrás do Santander, grupo CA e Millennium bcp. A CGD fechou junho com 522 balcões, abaixo dos 662 balcões do líder Santander, das 656 agências do grupo CA e dos 573 balcões do BCP, segundo dados dos bancos.

O banco público, liderado por Paulo Macedo, tem vindo a implementar um plano estratégico acordado com Bruxelas em 2016. Desde o final desse ano, o banco fechou cerca de sete agências por mês. Apesar dos encerramentos, a Caixa é o banco com maior número de funcionários: 7.903.

O plano prevê o fecho de balcões, a redução do número de trabalhadores e a venda de ativos detidos no exterior. No primeiro semestre de 2018, o banco passou de prejuízos a lucros de 194 milhões de euros.

O Novo Banco terminou março com 448 balcões mas entretanto já tem vindo a encerrar agências. O banco reporta em breve os resultados do primeiro semestre.

Quanto ao Banco BPI, fechou o semestre com menos oito balcões face a dezembro: 423 agências.

Os principais grupos bancários em Portugal encerraram este ano mais de 100 balcões, valor que exclui os encerramentos efetuados pelo Novo Banco, que ainda não divulgou dados referentes a junho.

A seguir à CGD, foi o grupo CA o que registou o maior número de balcões encerrados desde dezembro: 13. Santander e BPI registaram o fecho de oito agências, respetivamente, e o BCP encerrou cinco balcões.

O Caixa Económica Montepio Geral assinala a existência de 321 balcões na sua rede, menos três dos que registava no final de dezembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
mulher gravida

Não renovação de contratos com grávidas cresce 15%

mulher gravida

Não renovação de contratos com grávidas cresce 15%

Angel Gurria, secretário-geral da OCDE. Fotografia: EPA/Mario Guzmán

OCDE mais pessimista. Sinais vermelhos para a economia

Outros conteúdos GMG
CGD tem agora a quarta maior rede de balcões do país, cai uma posição