China: coronavírus

China prepara injeção de 156 mil milhões para evitar gripe na Bolsa

China, coronavírus, vírus
EPA/SU YANG

A intervenção servirá para manter "uma liquidez razoável e abundante" para o sistema bancário.

O banco central da China anunciou que irá injetar 1200 milhões de yuans (156 mil milhões de euros) para ajudar a economia afetada pelo surto de pneumonia viral.

A operação será concretizada amanhã, segunda-feira, quando os mercados financeiros chineses reabrirem após o longo feriado de ano novo lunar, prolongado devido ao surto do novo coronavírus. Os mercados estão fechados há 10 dias.

A intervenção servirá para manter “uma liquidez razoável e abundante” para o sistema bancário e a estabilidade do mercado cambial.

A banca tinha já anunciado no sábado uma série de medidas destinadas ao crédito das empresas que estão a contribuir para lutar contra o surto do novo vírus.

O surto está a afetar vários setores da economia chinesa e ameaça propagar-se à economia mundial, alertou já o FMI. Para já inúmeras empresas, desde as cadeias de restaurantes, às agências de viagens e companhias aéreas estão a sofrer fortes quebras no negócio.

Pequim, por outro lado, decidiu isentar os produtos importados dos Estados Unidos para prevenir e controlar o novo coronavírus e lançar um plano de ajuda económica às empresas chinesas.

Os produtos, que foram sujeitos a tarifas adicionais durante a guerra comercial entre a China e os Estados Unidos, estarão isentos de tarifas até final de março. Neste lote de produtos estão incluídos reagentes, itens de esterilização, suprimentos de proteção, ambulâncias, veículos de desinfeção e veículos de comando de emergência.

Além disso, os impostos cobrados sobre esses bens importados serão reembolsados.

O ministério lembrou que, como resultado da crise da saúde, que já totaliza 304 mortos na China e 14.380 infetados, os equipamentos e materiais médicos “são escassos”, especialmente em Wuhan, epicentro do surto do novo coronavírus, e em outras cidades da província de Hubei.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A Poveira, conserveira. Fotografia: Rui Oliveira / Global Imagens

Procura de bens essenciais dispara e fábricas reforçam produção ao limite

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

Quase 32 mil empresas recorrem ao lay-off. 552 mil trabalhadores em casa

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

266 mortos e 10 524 casos confirmados de covid-19 em Portugal

China prepara injeção de 156 mil milhões para evitar gripe na Bolsa