crise do coronavírus

CIP: 61% das empresas ainda não recebeu financiamento

Restauração recuperou volume de negócios
Restauração recuperou volume de negócios

Quase 80% das empresas considera que o programa do Governo de apoio ao setor empresarial está aquém ou muito aquém do que é necessário.

Mais de metade das empresas portuguesas que recorreram às linhas bancárias de financiamento de apoio devido à crise ainda não receberam os fundos.

Segundo um inquérito às empresas, divulgado esta segunda-feira pela CIP-Confederação Empresarial de Portugal, na semana de 25 de maio, 61% das empresas ainda não tinham obtido o respetivo financiamento.

O estudo apontou que 37% das empresas inquiridas responderam ter solicitado financiamento de apoio à crise provocada pelas medidas adotadas para travar a epidemia do novo coronavírus. Ao todo, 15% das empresas respondeu que ainda não pediu financiamento mas pensa vir e pedir e enquanto 48% não pediu não pensa fazê-lo.

Segundo o inquérito, 78% das empresas considera que os programas do Governo de apoio às empresas está aquém ou muito aquém do necessário, segundo os dados do estudo relativos à semana de 25 de maio. Quanto aos apoios da União Europeia, 51% dos responsáveis das empresas considera que não são adequados.

Outra conclusão do barómetro da CIP aponta que há menos empresas a recorrer ao regime de suspensão dos contratos de trabalho. Na semana passada, 35% das empresas tinham recorrido ao lay-off, face a 41% na semana anterior. No total, 59% das empresas não pediu nem pensa vir a recorrer ao lay-off.

O estudo conclui ainda que 61% das empresas já retomaram a sua atividade, face a 56% na semana anterior, enquanto 34% estão a operar parcialmente e 5% ainda se mantém fechadas.

A CIP divulgou hoje o quinto inquérito feito no âmbito do ‘Projeto Sinais Vitais’, desenvolvido em parceria com o Marketing FutureCast Lab do ISCTE.

O inquérito abrange uma amostra de 954 empresas representativas de um universo de 150 mil.

Atualizada às 18H22 com mais informação

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

CIP: 61% das empresas ainda não recebeu financiamento