Millennium bcp

CMVM pede esclarecimentos ao BCP após notícias sobre aumento de capital

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

Fugas de informação levaram a anúncio da operação ainda com a bolsa em negociação, levando a oscilação rápida das ações do banco

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) pediu ao Banco Comercial Português (BCP) informações sobre o alegado aumento de capital de 1,3 mil milhões de euros hoje noticiado por alguns sites noticiosos, revelou à Lusa fonte oficial do regulador.

“A CMVM pediu [ao BCP] que fosse prestada informação ao mercado”, disse fonte oficial da entidade liderada por Gabriela Figueiredo Dias.

O jornal ‘online’ ECO avançou esta tarde e ainda com a bolsa em negociação que o BCP se prepara para realizar um aumento de capital de 1,3 mil milhões de euros, com o Jornal de Negócios a acrescentar, já depois do fecho da sessão, vários detalhes sobre a operação, inclusivamente, o preço da mesma e as várias instituições que vão garantir a subscrição do reforço de capital, como é o caso da Fosun (a maior acionista do BCP) e um consórcio de bancos internacionais.

A Lusa tentou contactar fonte oficial do BCP, algo que não foi possível até ao momento, verificando-se o mesmo com as tentativas de contacto feitas pelo Dinheiro Vivo.

O aumento de capital

Segundo o que começou a ser noticiado ainda antes do fecho da bolsa, o BCP prepara-se para anunciar um aumento de capital de 1300 milhões de euros, com um desconto bastante significativo, já que cada nova ação será vendido a 9,4 cêntimos, menos 90% face à cotação com que o banco acabou por encerrar a negociação de hoje.

Este aumento de capital destinar-se-á aos atuais acionistas do BCP e vai exigir o lançamento de quase 14 mil milhões de ações para chegar aos 1300 milhões.

O banco de Nuno Amado continua assim a sua estratégia de compensar e reforçar capitais, sendo que parte do valor deste aumento de capital servirá igualmente para pagar os 700 milhões de euros em CoCos que o banco ainda não devolveu.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

O presidente do Concelho de Administração do banco BPI, Pablo Forero. TIAGO PETINGA/LUSA

Moody’s baixa rating do BPI para lixo

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
CMVM pede esclarecimentos ao BCP após notícias sobre aumento de capital