Associação Mutualista Montepio

Conselho de Ministros aprova norma para ASF avaliar Tomás Correia

Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio. (Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens)
Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio. (Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens)

O governo avança a "interpretação autêntica" sobre o regime de supervisão das mutualistas. Norma tem ainda de ser promulgada pelo Presidente.

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o diploma legal que deverá forçar uma avaliação de idoneidade de Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio, pela Associação de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF).

O decreto-lei vem clarificar o regime transitório de supervisão das associações de mutualistas depois de a ASF ter considerado estar impossibilitada de agir relativamente a Tomás Correia.

“Perante algumas dúvidas sobre o atual quadro jurídico por parte dos agentes do setor, o diploma agora aprovado procede à interpretação autêntica de alguns pontos daquela legislação, nomeadamente no que respeita aos poderes da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões e, em concreto, à competência desta entidade reguladora para apreciar a qualificação profissional, a idoneidade e eventuais incompatibilidades ou impedimentos dos titulares dos órgãos sociais das associações mutualistas abrangidas pelo período transitório”, explica o comunicado publicado pelo Conselho de Ministros.

O diploma, que deverá ser ainda explicado em conferência de imprensa, terá ainda de ser promulgado pelo Presidente da República.

O presidente da ASF, José Almaça, tem defendido que o atual regime de supervisão, que prevê a convergência das mutualistas com o sector dos seguros, apenas autoriza o regulador a uma avaliação de idoneidade dentro de 12 anos. A tutela, do ministro do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade, Vieira da Silva, manifestava entendimento contrário.

Em 21 de fevereiro, foi conhecido que Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral, foi condenado pelo Banco de Portugal a uma multa de 1,25 milhões de euros por irregularidades no período em que era presidente do banco Montepio.

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal

BES: Processos contra Banco de Portugal caem para metade

O primeiro-ministro, António Costa, gesticula durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

António Costa: “Portugal vai continuar a crescer acima da média europeia”

Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

Rendas na energia: João Matos Fernandes encontrou “ambiente crispado”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Conselho de Ministros aprova norma para ASF avaliar Tomás Correia