crédito

Crédito ao consumo bateu recordes em maio

1. O valor dos carros desde cerca de 11% a partir do minuto em que sai com eles do stand

O crédito aos consumidores atingiu o valor mais alto desde pelo menos final de 2012, data dos primeiros dados disponibilizados pelo Banco de Portugal.

O crédito ao consumo atingiu em maio novos recordes. Nesse mês as entidades financeiras emprestaram quase 670 milhões de euros entre crédito pessoal, empréstimos para comprar carros, cartões de crédito, linhas de crédito e descobertos bancários. Foi uma subida de mais de 90 milhões de euros face ao mesmo mês de 2017, segundo os dados disponibilizados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal.

Foi o valor mais alto desde pelo menos final de 2012, data dos últimos dados disponibilizados pela instituição liderada por Carlos Costa. O aumento do crédito surge meses antes de entrarem em vigor as recomendações do Banco de Portugal para a concessão de crédito, que inclui empréstimos ao consumo e também à habitação. Entre as medidas que o supervisor quer ver seguidas está a condição de que a despesa com prestações de crédito não ultrapasse 50% do rendimento disponível.

O crédito automóvel é dos que mais crescem. Em maio foram concedidos quase 290 milhões de euros para a compra de carro, uma subida de mais de 30 milhões de euros face a abril e de cerca de 35 milhões em relação a maio de 2017.

Capturar
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Crédito ao consumo bateu recordes em maio