crédito

Crédito concedido por associadas da ASFAC sobe 10,4% em maio

As associadas da Associação de Instituições de Crédito Especializado foram responsáveis pela concessão de 873 milhões de euros em crédito em maio

As associadas da Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC) foram responsáveis pela concessão de 873 milhões de euros em crédito em maio, uma subida de 10,4% em termos homólogos, divulgou esta segunda-feira a entidade.

Em comunicado, a ASFAC adianta que o crescimento em maio foi sobretudo impulsionado pela subida de 22% do crédito clássico concedido a particulares, num total de 301 milhões de euros.

“Este crescimento está em linha com o desempenho positivo da economia nacional”, refere a ASFAC, recordando que, “de acordo com as mais recentes projeções do Banco de Portugal para evolução do PIB [produto interno bruto] em 2018, tudo indica que 10 anos depois a economia portuguesa voltará aos níveis pré-crise”.

Numa análise aos indicadores de maio, “verificamos que o crédito clássico representa 36,5% do financiamento concedido, atingindo os 319 milhões de euros, apresentando um crescimento de 21,9%, face ao período homólogo de 2017”, prossegue a ASFAC.

“Quanto ao crédito ‘stock’, foi o que apresentou menor crescimento no mês de maio, um incremento de 1,8% comparativamente com maio de 2017. O crédito ‘revolving’ [um contrato em que é estabelecido um limite máximo de crédito que pode ser utilizado ao longo do tempo e reutilizado à medida que o saldo em dívida vai sendo reembolsado] registou uma subida 11,9% face ao período homólogo”, apontou.

A compra de meios de transporte “continuou a liderar o destino dos montantes concedidos em crédito clássico, com 69% do total de financiamento, situando-se nos 219 milhões de euros, mais 19% do que em maio de 2017, sinais de que as pequenas e médias e empresas estão a voltar à atividade e a contribuir para o crescimento da economia nacional”, adiantou.

“Segue-se o crédito pessoal, com 20,7% do financiamento pedido, e o financiamento para a aquisição de artigos para o lar, com 5,3%”, acrescentou.

Os indicadores da ASFAC relativos ao mês de maio “seguem a tendência registada nos últimos meses que apontam para uma melhoria do nível de vida dos portugueses. A descida do desemprego e o bom desempenho da economia portuguesa são índices de confiança para os consumidores”, concluiu a associação.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

Sete dos créditos de risco da CGD tiveram perdas de 100%

Fotografia: REUTERS/Eloy Alonso

Santander anuncia fecho de 140 balcões no Reino Unido

Operadores da Groundforce onde a operação da empresa de ‘handling’ Groundforce inclui números como cinco minutos e 400 toneladas, mas também o objetivo de chegar ao fim de 2019 com 3.600 colaboradores, aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, 22 de janeiro de 2018. Para que os aviões estejam no ar, a Groundforce faz toda a assistência em terra, excetuando o fornecimento de comida e de combustível, como resume o presidente executivo da empresa, Paulo Neto Leite, numa visita guiada aos ‘bastidores’ do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Com o aeroporto de Lisboa “no limite”, Groundforce exige à ANA que invista já

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Crédito concedido por associadas da ASFAC sobe 10,4% em maio