banca

Deloitte só alertou Caixa para exposição ao BCP e à EDP

Caixa Geral de Dep—ositos -

Deloitte não fez qualquer alerta sobre os empréstimos que agora a EY revelou terem sido ruinosos para o banco.

Auditora da Caixa Geral de Depósitos (CGD) entre 2002 e 2015, a Deloitte não alertou para o risco dos empréstimos que se vieram a revelar ruinosos no relatório da EY à gestão do banco público, revela o Jornal de Negócios, esta quarta-feira.

Segundo os relatórios e contas da CGD, durante este período, a auditora limitou-se a sinalizar as participações da instituição financeira em entidades como o BCP e a EDP. Como acabou por revelar a auditoria da EY à gestão do banco estatal, a participação da CGD no BCP gerou uma perda de 559 milhões de euros.

“No exercício de 2004, a CGD registou por contrapartida de reservas e resultados transitados provisões para a totalidade das menos-valias potenciais nas suas participações financeiras no Banco Comercial Português e na na EDP – Eletricidade de Portugal”, refere a ênfase Deloitte, no relatório de auditoria aos resultados de 2004 da CGD, citada pelo mesmo jornal.

No que toca aos créditos concedidos, a auditora não fez qualquer alerta durante este período nas contas da CGD.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Novo Banco, António Ramalho, conversa com Teresa Leal Coelho (ausente da foto), presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, durante a audição na Assembleia da República, Lisboa, 21 de março de 2019.  ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Ramalho: “DG Comp não tem particular simpatia pelos bancos portugueses”

António Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista Montepio Geral

( Gustavo Bom / Global Imagens )

ASF inicia processo de avaliação da idoneidade de Tomás Correia

Rodrigo Costa, CEO da REN Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Rodrigo Costa: “Já pagámos 127,5 milhões” de CESE

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Deloitte só alertou Caixa para exposição ao BCP e à EDP