banca

Deutsche Bank garante estar “financeiramente sólido”

(Foto: Paulo Spranger / Global Imagens)
(Foto: Paulo Spranger / Global Imagens)

O Deutsche Bank, o maior banco alemão, garantiu que está financeiramente sólido

O banco diz mesmo que tem capital suficiente para pagar a dívida este ano e no próximo, depois das ações terem caído quase 40% desde o início do ano.

Numa carta enviada hoje aos trabalhadores e numa breve declaração na segunda-feira, o Deutsche Bank tentou tranquilizar os investidores, referindo que tem capital mais do que suficiente para fazer face ao pagamento da dívida de maior risco em 2016 e 2017.

O novo presidente executivo do banco, John Cryan, que foi contratado com o objetivo de superar os problemas atuais, admitiu que a volatilidade dos mercados está a afetar os ganhos da instituição financeira.

“A volatilidade dos mercados no quarto trimestre teve impacto nos ganhos dos maiores bancos, especialmente na Europa”, lembrou Cryan, na carta enviada aos funcionários, referindo que o Deutsche Bank está “absolutamente sólido”.

O Deutsche Bank fechou 2015 com um prejuízo recorde de quase 6,8 mil milhões de euros, um resultado que foi penalizado por custos de reestruturação avultados e perda de receita.

De acordo com o banco alemão, as perdas depois de impostos no quarto trimestre de 2015 foram de 2,1 mil milhões de euros.

Em 2014, o Deutsche Bank registou um lucro de 1,7 mil milhões de euros.

Em comunicado, o presidente do Deutsche Bank, John Cryan, mostrou-se confiante de que conseguirá transformar o maior banco da Alemanha numa instituição “mais forte, eficiente e melhor”, se continuar com a aplicação disciplinada da estratégia definida pela atual administração.

A instituição prevê que o saneamento do banco terá em 2015 um custo que rondará os 1.000 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Franceses da Altice concluíram aquisição da PT Portugal à Oi em junho por 5,7 mil milhões de euros

Porto. Trabalhadores da PT avançam com concentração esta quinta-feira

Estado leva endividamento da economia para novo máximo

Portugueses têm menos dinheiro

Proibidos pagamentos em dinheiro acima de 3.000 euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Deutsche Bank garante estar “financeiramente sólido”