câmbios

Ebury alarga serviço de abertura de contas a mais países

Duarte Líbano Monteiro, diretor-geral da Ebury para Portugal e Espanha. Fotografia: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens
Duarte Líbano Monteiro, diretor-geral da Ebury para Portugal e Espanha. Fotografia: Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

Aceitar pagamentos na divisa local permite às empresas ampliarem o seu mercado e serem mais competitivas, diz a Ebury.

A Ebury, fintech de pagamentos internacionais e câmbios, aumentou o número de países onde as empresas, suas clientes, podem abrir contas para fazer ou receber pagamentos.

“Atualmente, a fintech permite que os seus clientes abram contas empresariais nominativas na Bélgica, França, Holanda e Reino Unido, nos quais podem receber fundos em 20 divisas”, refere a Ebury em comunicado.

A empresa oferece ainda a possibilidade aos seus clientes de abrir contas nominativas nos Estados Unidos, onde é possível receber pagamentos em dólares por parte de empresas norte-americanas.

Também alargou para 24 o número de países onde as empresas podem receber pagamentos em contas locais em 20 divisas.

Dos 24 países, 18 são na Europa: Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Roménia, Rússia, Suécia e Suíça. Os restantes países são: Canadá, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Cazaquistão, Hong Kong e Austrália.

 

“Enquanto a banca oferece contas em divisas apenas em Portugal, a Ebury permite a possibilidade de o fazer num considerável número de países, estando ligado ao sistema de pagamentos doméstico – Faster Payments no Reino Unido e SEPA no resto da Europa – o que permite receber pagamentos de forma mais rápida e com menor custo”, afirmou Duarte Líbano Monteiro, diretor-geral da Ebury para Portugal e Espanha, citado no comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A Poveira, conserveira. Fotografia: Rui Oliveira / Global Imagens

Procura de bens essenciais dispara e fábricas reforçam produção ao limite

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

Quase 32 mil empresas recorrem ao lay-off. 552 mil trabalhadores em casa

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

266 mortos e 10 524 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Ebury alarga serviço de abertura de contas a mais países