banca

Emissão de dívida subordinada do BCP deverá ser entre 400 e 500 milhões de euros

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP. Fotografia:  JOÃO RELVAS/LUSA
Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP. Fotografia: JOÃO RELVAS/LUSA

A maturidade da operação é a 10 anos e taxa de juro da operação apontada fica acima de 4%.

O banco BCP pretende colocar entre 400 e 500 milhões de euros na emissão de dívida subordinada, segundo a agência de informação financeira Bloomberg.

A maturidade da operação é a 10 anos e taxa de juro da operação apontada fica acima de 4%.

Na quinta-feira, o banco BCP anunciou ao mercado que mandatou quatro bancos – Credit Suisse, Goldman Sachs, JP Morgan e o próprio Millennium BCP – para a emissão de dívida subordinada (de maior risco para os investidores) com prazo de “10 anos e seis meses e possibilidade de reembolso antecipado, por parte do banco, uma vez decorridos cinco anos e seis meses”.

O objetivo do BCP, referiu, é que estes títulos de dívida venham a contar como instrumentos de capital de fundos próprios de nível 2.

Os bancos são obrigados a ter fundos próprios suficientes para cobrir perdas e o montante de capital exigido depende do risco associado aos ativos de cada banco.

Aos fundos próprios são atribuídos determinados graus, consoante a sua qualidade e risco, sendo os de nível 2 os que permitem ao banco reembolsar os depositantes e os credores privilegiados em caso de insolvência.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

brisa_portagens-b7ee34aaf5a5ef94353b303799540f81215c701e

Brisa na mira da maior construtora do mundo

António Costa (E) e Charles Michel (D). Fotografia: EPA/JOHN THYS

Costa usa gráfico onde países “forretas” são dos mais beneficiados pela UE

Emissão de dívida subordinada do BCP deverá ser entre 400 e 500 milhões de euros