crédito

Empréstimos à habitação atingem os 919 milhões em julho

O fundo vai comprar imóveis em Lisboa e Porto

Os empréstimos para consumo fixaram-se em 387 milhões de euros e foram ainda concedidos empréstimos de 143 milhões de euros para outros fins.

Os empréstimos concedidos a particulares para a compra de habitação atingiram os 919 milhões de euros em julho deste ano, apesar da entrada em vigor das regras do Banco de Portugal com vista a travar o aumento do crédito.

Segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Banco de Portugal, os volumes de novas operações para consumo fixaram-se em 387 milhões de euros e foram ainda concedidos empréstimos de 143 milhões de euros a particulares para outros fins.

“Nas novas operações de crédito a particulares para habitação, a taxa de juro média diminuiu 10 pontos base, para 1,35%, que corresponde a um novo mínimo da série. No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram, respetivamente, de 7,07% e 3,91% [7% e 3,62% em junho]”, adianta numa atualização do Boletim Estatístico .

Desde o dia 1 de julho as entidades financeiras passaram a ter de considerar novas condições na hora de avaliar a capacidade do cliente para pagar o crédito e para definirem o prazo do financiamento.

As medidas introduzidas visam travar o forte aumento da procura por crédito. Os contratos passaram a ter de responder a novos limites nomeadamente em termos da capacidade de endividamento do cliente e ainda em relação ao prazo do crédito.

Em atualização

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Reformas. Governo quer normalizar pagamentos até ao final do ano

O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante um encontro com empresários a trabalhar em Angola, em Luanda, Angola. O primeiro-ministro termina esta terça-feira, uma visita oficial de dois dias a Angola, durante a qual procurará retomar rapidamente os níveis anteriores a 2014 nas relações económicas e normalizar os contactos bilaterais político-diplomáticos. (JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA)

Costa: Portugal deseja mais empresas e investidores angolanos no país

Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência. REUTERS/Yves Herman

Bruxelas suspeita de cartel alemão na tecnologia de emissões

Outros conteúdos GMG
Empréstimos à habitação atingem os 919 milhões em julho