Endividamento

Endividamento do setor não financeiro sobe para 723 mil milhões em novembro

Carlos Costa, governador do Banco de Portugal
Carlos Costa, governador do Banco de Portugal

Face a outubro de 2018, o endividamento do setor não financeiro aumentou 1,6 mil milhões de euros.

O endividamento do setor não financeiro aumentou em novembro de 2018 para 723,1 mil milhões de euros, mais 1,6 mil milhões de euros face a outubro, divulgou esta terça-feira o Banco de Portugal (BdP).

Do endividamento de 723,1 mil milhões de euros do setor do não financeiro (setor público e privado, excluindo empresas financeiras, como bancos) em novembro, 323,4 mil milhões de euros eram referentes ao setor público e 399,8 mil milhões de euros ao setor privado.

Face a outubro de 2018, o endividamento do setor não financeiro aumentou 1,6 mil milhões de euros, uma subida que “resultou do incremento de 1,2 mil milhões de euros no endividamento do setor público e do aumento de 0,4 mil milhões de euros no endividamento do setor privado”, segundo o BdP.

A instituição liderada por Carlos Costa refere que o acréscimo do endividamento do setor público “resultou, sobretudo, do aumento do endividamento face ao setor não residente e às próprias administrações públicas”.

Já no setor privado, o endividamento das empresas face ao setor financeiro aumentou 0,3 mil milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Nazaré Costa Cabral, presidente do Conselho de Finanças Públicas. (João Silva / Global Imagens)

Cenário severo em 2020. Défice nos 9%, dívida em 142%, desemprego nos 13%

O primeiro-ministro, António Costa. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Apoios à TAP formalizados “em breve” depois de consultas com Bruxelas

Foto: Fábio Poço/Global Imagens)

Costa promete linha para converter AL em arrendamento para jovens

Endividamento do setor não financeiro sobe para 723 mil milhões em novembro