OPV

Euronext: Entrada em bolsa da Sonae MC cancelada em altura de “turbulência”

( Pedro Granadeiro / Global Imagens )
( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Esta é uma situação prevista que ocorreu numa altura "de muita turbulência e instabilidade" nos mercados, defendeu o presidente da Euronext Lisbon.

O presidente da Euronext Lisbon defendeu que o cancelamento da entrada em bolsa da Sonae MC, que está ligada ao setor do retalho alimentar, é uma situação prevista que ocorreu numa altura de turbulência nos mercados.

“O emitente decidiu comunicar que a oferta ia deixar de prosseguir […] porque considerou que as condições de mercado não estavam reunidas”, disse Paulo Rodrigues da Silva, que falava aos jornalistas em Lisboa.

De acordo com o responsável, esta é uma situação prevista que ocorreu numa altura “de muita turbulência e instabilidade” nos mercados.

Paulo Rodrigues da Silva disse ainda que a Euronext não recebeu informações “sobre o retomar da operação” e esclareceu que “nos próximos dias vai haver questões técnicas a resolver” ligadas ao processo.

“Vamos continuar a trabalhar, a estar disponíveis e próximos”, concluiu.

Na quinta-feira, a Sonae anunciou ao mercado o cancelamento da entrada em bolsa da Sonae MC devido às condições adversas nos mercados internacionais.

“A Sonae SGPS, S.A. informa que, face às condições adversas nos mercados internacionais, a oferta institucional não se concretizará, o que determinará, consequentemente, a não execução da oferta pública de venda de ações da Sonae MC”, lê-se no comunicado do Conselho de Administração enviado, na altura, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O grupo Sonae tinha anunciado que ia colocar em bolsa um mínimo de 21,74% de ações da sua empresa da área de retalho alimentar, através de uma oferta pública inicial, com um preço entre 1,40 e 1,65 euros por ação.

A operação consistia na disponibilização de 217,36 milhões de ações ordinárias da Sonae MC, com possibilidade de mais 32,6 milhões de títulos, para investidores institucionais e para investidores em Portugal.

Atualmente, o grupo Sonae tem duas empresas no índice bolsista PSI20, a Sonae SGPS e a Sonae Capital.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O empresário Joe Berardo à chegada para a sua audição perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República, em Lisboa, 10 de maio de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Joe Berardo: “Tenho servido de bode expiatório”

Fotografia: José Carlos Pratas

CGA: desequilíbrio entre trabalhadores e aposentados agrava-se

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Centeno assegura clarificação das dúvidas do BCE

Outros conteúdos GMG
Euronext: Entrada em bolsa da Sonae MC cancelada em altura de “turbulência”