banco

Espanha. Popular quer cortar 300 balcões e 3 mil trabalhadores

Fotografia: REUTERS/Juan Medina
Fotografia: REUTERS/Juan Medina

Plano de reestruturação do banco foi já reencaminhado aos sindicatos, diz o Popular

O plano de reestruturação do banco Popular começou a ganhar forma, com a instituição financeira espanhola a comunicar hoje ao mercado que quer fechar 300 balcões e a redução de cerca de 3 mil trabalhadores. Nas localidades com menor população, poderão ser limitados os dias de abertura.

O corte nos quadros pode incluir pré-reformados, tendo o banco comunicado que tem 1700 funcionários com mais de 59 anos. “Esta proposta tem como objetivo melhorar a rentabilidade e eficiência da instituição”, frisa o Popular.

O anúncio dos cortes surge pouco tempo depois de Pedro Larena ter assumido a liderança do banco, como conselheiro delegado. Em junho o banco tinha realizado um aumento de capital de 2, 5 mil milhões de euros. Antes da sua nomeação, Larena suspendeu a venda da banca de investimento.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Espanha. Popular quer cortar 300 balcões e 3 mil trabalhadores