cartão de crédito

Este banco perdoou as dívidas dos cartões de crédito dos clientes

REUTERS/Brendan McDermid
REUTERS/Brendan McDermid

O anúncio apanhou os clientes de surpresa. Alguns ficaram em choque ao perceber que já não tinham de pagar os milhares de dólares que deviam.

O norte-americano Chase Bank decidiu perdoar todas as dívidas de cartões de crédito dos clientes canadianos.

O banco, detido pelo JP Morgan & Chase, decidiu sair do mercado de cartões de crédito canadiano e encerrar todas as contas a partir de março de 2018. Os clientes iriam continuar a fazer os pagamentos dos cartões.

Agora, o banco decidiu perdoar todas as dívidas relativas aos cartões. Os clientes com dívidas pendentes em junho deste ano já não têm de pagar nada.

O banco não divulgou o montante do perdão nem quantos clientes foram alvo desta oferta.

A prenda apanhou os clientes de surpresa. Alguns ficaram chocados ao ver as suas dívidas apagadas pelo banco. Foi o que aconteceu com Paul Adamson, de 43 anos, residente em Ontário, que estranhou ver o seu saldo do cartão de crédito a zeros. Ligou para o banco e foi informado que a sua dívida de cerca de 1.645 dólares (1.454 euros) estava paga e não devia nada.

“Fiquei um pouco confuso e um pouco céptico com a resposta”, afirmou à The Canadian Press, citado pela Bloomberg. Uma carta que recebeu do banco um dia depois confirmou que a dívida estava perdoada.

“É uma loucura”, disse Douglas Turner, um motorista de pesados de 55 anos, à Canadian Broadcasting Corporation, citado pela Reuters. “Isto não acontece com cartões de crédito. Os cartões de crédito são histórias de terror”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Exportações, TIC, Taiwan

Portugal exporta mais talento e tecnologia. Taiwan ganha força

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Outros conteúdos GMG
Este banco perdoou as dívidas dos cartões de crédito dos clientes