Money Conference

EY estima que uma em cada duas pessoas adiram a serviços fintech

Lisboa, 14/12/2017 - Realizou-se no dia 14 de dezembro no Centro Cultural de Belém em Lisboa a Conferência Money Conference Fintech O Futuro do Dinheiro do Dinheiro Vivo e da TSF.
Peter Neufeld
(Jorge Amaral / Global Imagens)
Lisboa, 14/12/2017 - Realizou-se no dia 14 de dezembro no Centro Cultural de Belém em Lisboa a Conferência Money Conference Fintech O Futuro do Dinheiro do Dinheiro Vivo e da TSF. Peter Neufeld (Jorge Amaral / Global Imagens)

Peter Neufeld, responsável da EY, vê potencial de crescimento para as fintech. E destaca o crescimento significativo na utilização destes serviços.

Em 2015, 16% dos utilizadores de tecnologias digitais utilizavam serviços de fintech. Este ano, a proporção subiu para 33%. E nos próximos anos, 50% de utilizadores digitais recorrerá às fintech para usufruir se aplicações ou serviços financeiros. As estimativas são da EY e foram explicadas por Peter Neufeld, head of digital advisory da EY.

“Nos próximos anos, na Europa, um em cada dois consumidores estarão envolvidos em serviços que não da banca tradicional”, disse o responsável da consultora na Money Conference, organizada pelo Dinheiro Vivo e pela TSF em parceria com a EY e a Iberinforma. E Peter Neufeld realça que ainda assim, a “estimativa é conservadora”.

“Há um grande impulso na área de pagamentos”, observa. Atualmente, dos utilizadores de serviços de fintech, metade utiliza estes serviços para transferências de dinheiro ou pagamentos. Mas Peter Neufeld destaca outras áreas em crescimento. E explica: “Estes serviços estão a ajudar os clientes a gerirem melhor a sua vida financeira”.

A começar nos seguros, com grandes empresas como a Google a fazerem investimentos nesta área. Segundo o último estudo da EY sobre a adoção de fintechs, 24% dos utilizadores deste tipo de serviços recorre a produtos relacionados com o setor segurador. Já nas poupanças e investimentos, a adoção é de 20%. Empréstimos e planeamento financeiro têm uma taxa de adoção de 10%. Neste último segmento, Peter Neufeld diz ver “muitas oportunidades”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/ Phil Noble

Empresas temem que brexit obrigue a despedimentos

Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

Mais de 90% das famílias ganham com novas tabelas de IRS, mas pouco

Luís Manuel Moreira de Campos e Cunha, economista português, que foi Ministro das Finanças de Portugal, entrevistado da TSF.
Luís Manuel Moreira de Campos e Cunha
(Gerardo Santos / Global Imagens)

Luís Campos e Cunha: “A geringonça, do ponto de vista político, acabou”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
EY estima que uma em cada duas pessoas adiram a serviços fintech