banca

Familiarmente responsável: Santander atinge nível de excelência

Pedro Castro Almeida, CEO do Santander
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )
Pedro Castro Almeida, CEO do Santander ( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Banco foi o primeiro a receber certificação da ACEGE e da fundação MásFamilia em Portugal.

Foi com o Santander que se estreou a certificação em Portugal, em 2010, e o banco tem vindo, pelas suas políticas e características, a renovar a distinção atribuída pela Fundação MásFamilia e pela ACEGE, tendo atingido agora o nível de Excelência enquanto Empresa Familiarmente Responsável, a segunda nota mais alta: A.

Qualidade do emprego, flexibilidade temporal e espacial, inclusão e conciliação entre vida familiar e laboral, apoio à família, desenvolvimento pessoal e profissional e igualdade de oportunidades são alguns dos fatores que tornam o banco especial. “Temos vindo a receber esta certificação e a melhorar todos os parâmetros, ano após ano. Apenas duas empresas em Portugal obtiveram o nível de Excelência, sendo o Santander uma delas”, sublinha Pedro Castro e Almeida, presidente executivo do Santander em Portugal, que se orgulha do trabalho feito.

O banco oferece aos seus colaboradores “75 medidas, para garantir o máximo de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional”, atribuídas em diversas áreas – da saúde, onde se destacam, por exemplo, o seguro complementar ao SAMS, um programa de vacinação gratuita, condições especiais no acesso a ginásios, a semana be healthy, entre outras; à família, com subsídio de nascimento, infantil e ticket de infância, comparticipação de propinas e livros escolares e prémios de mérito”. Há ainda vários benefícios ao nível do flexiworking e em empréstimos e seguros.

Em contexto de pandemia, o Santander arrancou ainda com um conjunto de medidas adicionais de apoio aos seus colaboradores, incluindo a não utilização de lay-off, a possibilidade de antecipar 50% do subsídio de Natal, a disponibilização de uma primeira análise ao vírus e linhas de apoio Covid-19 médica e psicólogo, entre outras.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Familiarmente responsável: Santander atinge nível de excelência