Setor Financeiro

Febase chega a acordo para aumentos salariais entre 0,25% e 13%

(Leonardo Negrão / Global Imagens)
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Todos os aumentos são retroativos a janeiro de 2018 e serão pagos ainda este mês ou em janeiro de 2019.

A federação sindical do setor financeiro (FEBASE) chegou a acordo com as entidades subscritoras do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) para aumentos salariais diferenciados, entre os 0,25% e os 13%, retroativos a janeiro, foi esta segunda-feira anunciado pela estrutura sindical.

Num comunicado divulgado na internet, a FEBASE salientou que este “não é o acordo que a Federação desejava, é o acordo possível”.

“O processo de negociação da tabela salarial e cláusulas de expressão pecuniária do ACT do setor bancário, que se arrasta desde fevereiro, chegou finalmente ao fim, com um aumento diferenciado por níveis”, afirmou, acrescentando que o Grupo Negociador das Instituições de Crédito recusou-se “a evoluir da sua posição de não aumentar justamente todos os trabalhadores e reformados”.

No âmbito do acordo estabelecido, o aumento salarial do nível 1 será de 13,21% e o do nível 2 será de 4,65%.

Entre o nível 3 e o 6, o aumento será de 1,50%, entre o nível 7 e 9 será de 1%, entre o nível 10 e 12 será de 0,75%, entre o nível 13 e 14 será de 0,5% e entre o nível 15 e 18 será de 0,25%.

O subsídio de almoço tem um aumento de 3,60%, passando a ser de 9,5 euros por dia.

O acordo prevê a criação do subsídio de nascimento, com um valor de 750 euros.

Todos os aumentos são retroativos a janeiro deste ano e serão pagos neste mês de dezembro ou em janeiro de 2019, consoante a data de processamento dos vencimentos em cada instituição.

“Os sindicatos da Febase aceitaram esta proposta de aumentos da tabela salarial nos pressupostos de que se está a esgotar o tempo de negociação e, como tal, é impensável protelar por mais tempo o processo negocial”, justificou a estrutura sindical que agrega os três sindicatos de bancários e dois dos seguros da UGT.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Foto: DR

IMI baixa para mais de 24 mil famílias que pediram reavaliação

António Mexia lidera a EDP desde 2005

António Mexia, CEO da EDP, ganhou 6.000 euros por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Febase chega a acordo para aumentos salariais entre 0,25% e 13%