banca

Ministério das Finanças substitui equipa que gere ativos tóxicos do ex-BPN

Fotografia: Global Imagens
Fotografia: Global Imagens

Conselho de Administração da Parvalorem vai ser substituído até final de março em assembleia geral. Contas de 2017 e 2018 ainda não foram aprovadas

A equipa que gere os ativos tóxicos do antigo Banco Português de Negócios (BPN), liderada desde 2012 por Francisco Nogueira Leite, e que inclui também Bruno Castro Henriques e Maria Paula Poças, vai ser substituída. De acordo com o diário Público, a mudança foi comunicada aos gestores pelo Ministério das Finanças “nos últimos dias”.

Esta decisão surge mais de um ano depois de Francisco Nogueira Leite ter terminado o seu mandato na liderança da Parvalorem. O veículo criado para gerir uma parte dos ativos problemáticos do banco tem cerca de 16o trabalhadores e gere ativos no valor de três mil milhões de euros, e ainda não fechou as contas de 2017 e 2018.

O Estado tem vindo a injetar todos os anos dinheiro nas três sociedades criadas para gerir os ativos tóxicos do banco (Parvalorem, Parups e Parparticipadas). Nos últimos anos e até 2017, a média dos empréstimos anuais rondava os 400 milhões de euros. Mas em 2018 o valor duplicou para 770 milhões.

A falência do banco que era liderado por Oliveira e Costa já custou aos contribuintes perto de 4 mil milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir juntas até 50 mil milhões no eólico offshore

EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir juntas até 50 mil milhões no eólico offshore

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Ministério das Finanças substitui equipa que gere ativos tóxicos do ex-BPN