Estabilidade financeira

FMI censura Banco de Portugal no caso Novo Banco

Forma como Carlos Costa tratou os detentores de dívida sénior do Novo Banco levanta problemas sérios, acusa o Fundo Monetário Internacional

O Fundo Monetário Internacional (FMI) censurou a decisão do Banco de Portugal de 29 de dezembro passado em transferir várias tranches de obrigações seniores para o banco mau, o BES. Diz que foi mau para a confiança.

Para o FMI, este caso ilustra bem que o novo sistema europeu de resolução — que tem o mérito de poupar dinheiro público, mas põe acionistas, credores, obrigacionistas e depositantes a pagar prejuízos dos bancos — acaba por ser problemático para o sistema financeiro pois agrava a “perceção de risco”.

No novo Relatório de Estabilidade Financeira Global, o FMI não poupa nem Itália, nem Portugal. “O resgate interno [bail in] da dívida subordinada de quatro pequenos bancos italianos no final do ano passado suscitou preocupações entre investidores; e o tratamento e seleção de detentores de dívida sénior do Novo Banco (Portugal) levou a uma perceção de tratamento desigual e a um aumento da incerteza, prejudicando a confiança”.

Recorde-se que no final de dezembro, o banco central governado por Carlos Costa surpreendeu tudo e todos ao “retransmitir para o BES a responsabilidade pelas obrigações não subordinadas por este emitidas e que foram destinadas a investidores institucionais”.

Cinco linhas de obrigações foram assim parar ao banco mau, com reduzida probabilidade desse investimento vir a ser alguma vez pago. “O montante nominal das obrigações retransmitidas para o Banco Espírito Santo é de 1.941 milhões de euros e corresponde a um valor de balanço de 1.985 milhões de euros”.

Segundo o BdP disse na altura, “a seleção das referidas emissões de obrigações fundamentou-se em razões de interesse público e teve em vista salvaguardar a estabilidade financeira e assegurar o cumprimento das finalidades da medida de resolução aplicada ao BES”, sendo que a medida “protege todos os depositantes do Novo Banco”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: JOAO RELVAS / LUSA

Desemprego registado volta a crescer em agosto, supera 409 mil inscrições

ensino escola formação

Estes são os empregos e as competências mais procuradas em Portugal

Manuel Heitor, ministro do Ensino Superior.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Alunos vão pagar até 285 euros para ficar em hotéis e alojamento local

FMI censura Banco de Portugal no caso Novo Banco