deutsche bank

FMI: Deutsche Bank é o maior risco mundial para a estabilidade

Reflexo da sede do Deutsche Bank.  REUTERS/Kai Pfaffenbach
Reflexo da sede do Deutsche Bank. REUTERS/Kai Pfaffenbach

FMI recomenda às autoridades alemães que reexaminem os planos de resolução para os bancos de forma a garantir que estes estão devidamente operacionais

O alemão Deutsche Bank é a instituição financeira que atualmente mais riscos coloca sobre a estabilidade mundial enquanto fonte potencial de choques externos, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI) num relatório publicado esta quarta-feira à noite.

“Entre os bancos globais de importância sistémica [G-SIB], o Deutsche Bank aparenta ser o maior contribuinte líquido para riscos sistémicos, logo seguido do HSBC e do Credit Suisse”, refere o FMI no relatório Financial Sector Assessment Program, ontem atualizado.

“A importância relativa do Deutsche Bank realça a importância da gestão de risco, da intensa supervisão dos G-SIB e da monitorização apertada das exposições transfronteiriças, assim como da urgência em completar os novos regimes de resolução”, aponta o FMI.

As conclusões do FMI surgiram quase em simultâneo à divulgação por parte da Reserva Federal de que as unidades norte-americanas deste banco alemão e do espanhol Santander chumbaram nos testes de stress daquele país, tendo sido os únicos em 33 entidades a chumbar.

Veja também: Deutsche Bank e Santander falham testes de ‘stress’ norte-americanos

Mas além do Deutsche Bank, o FMI alerta para todo o sistema bancário alemão, francês, britânico e norte-americano: “Alemanha, França, Reino Unido e os EUA apresentam o maior risco de contágio dada a percentagem de perdas de capital que podem infligir em outros sistemas bancários.” A análise do FMI destaca que apesar dos riscos de contágio interno destes sistemas estarem controlados, estes acabam por apresentar um maior potencial para contágios externos.

O FMI conclui recomendando às autoridades alemães que reexaminem todos os planos de resolução para os bancos de forma a garantir que estes já estão devidamente operacionalizados, incluindo a capacidade para avaliar em tempo útil os ativos eventualmente transferidos em contexto de resolução.

Ontem, o ministro das Finanças alemão foi confrontado com os riscos crescentes sobre o Deutsche Bank, tendo evitado a pergunta ao “ameaçar” Portugal com um novo resgate na resposta sobre o banco alemão. Já o Deutsche Bank, contactado pelo “Wall Street Journal“, recusou fazer comentários às conclusões do FMI.

As ligações (e o risco sistémico) entre as maiores instituições financeiras mundiais. Fonte: FMI

As ligações (e como se espalharia o risco sistémico) entre as maiores instituições financeiras mundiais. Fonte: FMI

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
FMI: Deutsche Bank é o maior risco mundial para a estabilidade