Novo Banco

Fundo de Resolução pagou juros de 460 milhões ao Estado

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução e vice-governador do Banco de Portugal.
Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução e vice-governador do Banco de Portugal.

Bancos contribuíram com 1,3 mil milhões para o Fundo de Resolução. Valor é insuficiente para as despesas.

Desde que foi criado, em 2014, o Fundo de Resolução pagou cerca de 466 milhões de euros em troca dos empréstimos do Estado, segundo o vice-governador do Banco de Portugal, Luís Máximo dos Santos. O responsável indicou que as contribuições dos bancos totalizam cerca de 1,3 mil milhões de euros.

O Fundo de Resolução é financiado por contribuições feitas pelos bancos. Mas como não teve recursos para pagar as despesas com o BES e Banif teve de pedir dinheiro emprestado aos contribuintes. Na criação do Novo Banco, em agosto de 2014, o Tesouro emprestou 3,9 mil milhões de euros.

No ano passado fez um novo financiamento de 430 milhões para uma injeção no banco. E este ano o Estado deverá fazer novo empréstimo de 850 milhões de euros para que o Fundo de Resolução consiga cumprir com a responsabilidade assumida aquando da venda do Novo Banco à Lone Star. A entidade liderada por Máximo dos Santos comprometeu-se a injetar um máximo de 3,89 mil milhões até 2025 para fazer face a perdas com ativos herdados ainda do antigo BES.

Além dos empréstimos para o Novo Banco, o Fundo de Resolução deve ainda 350 milhões relativos à resolução do Banif. A taxa de juro destes empréstimos é de 2%. No caso dos financiamentos para o Novo Banco será revista a cada cinco anos. O vencimento acontece apenas em 2046. Mas Máximo dos Santos indicou que se o Fundo de Resolução conseguir um bom encaixe na venda dos 25% que detém no banco liderado por António Ramalho, esses prazos poderão ser antecipados.

Leia também: Afinal, quanto custam os empréstimos para o Novo Banco?

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Assunção Cristas e Bruno Bobone, na sede da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa, nos Restauradores
(ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Cristas apela a empresários para darem mais força à oposição

Outros conteúdos GMG
Fundo de Resolução pagou juros de 460 milhões ao Estado