negócios

IBM e SIBS criam novo serviço para proteger a banca de cibercrime

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O supersistema Watson está na base de uma nova solução de segurança em pagamentos online, cujo centro de desenvolvimento ficará em Viseu

À medida que aumenta o número de transações financeiras online, sobe o risco de fraude. A IBM Portugal calcula que este problema custe às instituições financeiras 20 mil milhões de euros. Crescendo em paralelo, “o mercado de deteção e prevenção de fraude está avaliado em 28,49 mil milhões de euros até 2021”.

O combate à fraude nas transações financeiras não pode deixar de ser uma preocupação da SIBS, empresa portuguesa com mais de três décadas que gere a rede Multibanco e é um dos maiores processadores de pagamentos eletrónicos da Europa e de África.

Nada disto é uma novidade para a empresa que tem como acionistas a maior parte dos bancos do país. A SIBS possui o Paywatch, um serviço de segurança antifraude. Mas o problema é que deixou de ser suficiente para combater fraudes complexas. Parece que hoje os ciberataques estão mais sofisticados e sobretudo mais especializados em sistemas de pagamento.

Estes novos desafios levaram a SIBS a juntar-se à IBM Portugal para reforçar a aposta nos serviços de deteção de fraude. Como? Incorporando capacidades analíticas avançadas e de inteligência artificial no Paywatch, serviço usado pelos bancos. Com o novo modelo de Prevenção de Fraude como um Serviço (FPaaS), as parceiras querem detetar e evitar atividades fraudulentas sofisticadas.

O novo sistema assenta no IBM Watson, conjunto de serviços cognitivos de inteligência artificial orientado para as instituições financeiras. Pelas suas capacidades únicas, algoritmos de machine learning e escalabilidade, o Watson reduz os falsos alarmes e os custos – o novo serviço deve ajudar os bancos a poupar 60 milhões por ano.

No quarto trimestre de 2018, a IBM e a SIBS contam inaugurar em Viseu um centro conjunto de desenvolvimento desta nova solução, que, segundo José Azevedo, diretor de serviço ao cliente da SIBS, chegará ao mercado em regime as a service, sendo pago na medida em que é usado. O centro envolverá analistas, programadores e outros especialistas em sistemas antifraude e anticrime.

“A primeira fase deverá estar completa até ao final do primeiro trimestre de 2018 e no segundo trimestre estaremos na comercialização”, revelou António Raposo de Lima, presidente da IBM Portugal, durante um pequeno-almoço executivo organizado pela IBM no Teatro Thalia, em Lisboa, em parceria com o Dinheiro Vivo.

O novo sistema destina-se a vários setores que façam transações financeiras online, como a banca e o retalho. Contudo, “numa primeira fase, a solução será apresentada a empresas do mundo financeiro”. No futuro, os parceiros têm planos para estender estes serviços a outros mercados e clientes.

A banca pode ser interessante? Como conseguir maior proximidade com os clientes, pergunta Raoul van Engelshoven, vice-presidente da área de serviços financeiros da IBM Europa. Na sua opinião, precisamos de criar um novo modelo de negócio assente na análise de grandes dados em tempo real, reduzindo ou eliminando os custos fixos.

“Temos de extrair o sentido, produzir uma ação e alcançar um resultado com a análise de grandes quantidades de dados. É necessário repensar os atuais modelos de negócio. Tirar partido dos dados para, com base nos novos sistemas cognitivos – usando machine learning e analítica avançada -, extrair conhecimento válido em tempo real e, desta forma, saber mais sobre a sua empresa, os seus clientes e a concorrência.”

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, preside ao Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Centeno pede à Grécia para acelerar no ajustamento

Patrick Drahi lidera grupo Altice. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Concorrência pode levar compra da TVI para investigação aprofundada

Fotografia: Joost de Raeymaeker/LUSA

OIT. Pobreza e precariedade no emprego vão aumentar

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
IBM e SIBS criam novo serviço para proteger a banca de cibercrime