banca

Goldman Sachs: “Durão Barroso irá acrescentar muito valor”

Durão Barroso, ex-presidente da Comissão Europeia. Fotografia: INÁCIO ROSA/LUSA
Durão Barroso, ex-presidente da Comissão Europeia. Fotografia: INÁCIO ROSA/LUSA

Informação está a ser avançada pela TSF e pelo Expresso.

Durão Barroso vai ser presidente não executivo e também consultor da Goldman Sachs, apurou a TSF e o Expresso. A notícia acaba de ser confirmada pela própria Goldman Sachs, através de comunicado.

“A sua perspetiva, capacidade de avaliação e aconselhamento irão acrescentar muito valor ao conselho de administração da Goldman Sachs International, à Goldman Sachs, aos seus acionistas e trabalhadores”, adianta o comunicado.

Durão Barroso foi presidente da Comissão Europeia de 2004 a 2014 e primeiro-ministro de Portugal de 2002 a 2004.

A Goldman Sachs é um dos maiores bancos de investimento do mundo e Durão Barroso vai ser presidente não-executivo já este mês, diz o Expresso.

Barroso já tinha dito que ia abandonar a vida política e começar a trabalhar no setor privado, em entrevista recente ao Expresso e à SIC.

Durão Barroso foi primeiro-ministro entre 2002 e 2004, tendo assumido ainda nesse ano funções como presidente da Comissão Europeia. Foi reconduzido em 2009, onde se manteve até ao final de 2014.

Notícia atualizada às 13h50 com comunicado enviado pela Goldman Sachs.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Goldman Sachs: “Durão Barroso irá acrescentar muito valor”