CGD

Governo já selecionou interessados na Caixa Geral do Brasil

Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos
Reuteurs

O presidente da CGD já tinha dito que estava a fazer a análise das ofertas vinculativas para a alienação, faltava a decisão do acionista Estado.

O Governo aprovou esta quinta-feira a resolução que seleciona os potenciais investidores para a venda do banco que a Caixa Geral de Depósitos detém no Brasil.
“Foi aprovada a resolução que seleciona os potenciais investidores admitidos a participar na fase subsequente do processo de alienação das ações detidas direta ou indiretamente pela Caixa Geral de Depósitos no capital social do Banco Caixa Geral – Brasil”, lê-se no comunicado divulgado no final da reunião do Conselho de Ministros.
A nota refere que “os investidores selecionados serão convidados a desenvolver diligências informativas e a proceder à apresentação de propostas vinculativas de aquisição das ações.”
De acordo com o governo fica, assim, concluído “outro passo estratégico para a execução do calendário dos compromissos subjacentes à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos pelo Estado.”
A venda das operações da CGD em Espanha, África do Sul e Brasil foram acordadas com a Comissão Europeia, no âmbito da recapitalização do banco público.
No ano passado, foi decidido vender o banco de Espanha ao Abanca (que comprou em Portugal a operação do Deutsche Bank) e o Mercantile Bank ao fundo de investimento Capitec Bank Limited, numa mais-valia total estimada em 200 milhões de euros.
A concretização da venda das operações de Espanha e África do Sul ainda não aconteceu, uma vez que faltam autorizações.
A CGD registou lucros de 282,5 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, o que compara com os 194 milhões de euros registados no mesmo período de 2019, o que corresponde a um aumento de 46% face ao período homólogo do ano passado.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EPA/MICHAEL REYNOLDS

Ação climática. Portugal vai ter de gastar mais de um bilião de euros

Quartel da Graça, em Lisboa. (Fotografia: D.R.)

Revive: Sete hoteleiros na corrida para transformar o Quartel da Graça

Thomas Cook era a agência turística mais antiga do mundo. ( EPA/ARMANDO BABANI)

Thomas Cook declarou falência. 600 mil turistas procuram solução

Outros conteúdos GMG
Governo já selecionou interessados na Caixa Geral do Brasil