supervisão

Governo mexe na exoneração de governador do Banco de Portugal

Banco de Portugal

A reforma do modelo de supervisão financeira português está na mesa há 10 anos mas ainda não se concretizou.

O governo prevê mudanças nas condições de exoneração do governador do Banco de Portugal, no âmbito da reforma do modelo de supervisão financeira.

Também deverá mudar a duração do mandato do governador do banco central, de cinco para sete anos.

O documento, já aprovado em Conselho de Ministros, será comentado até à próxima semana pelos supervisores nacionais, e mantém grande parte da estrutura da proposta criada por um grupo de trabalho nomeado em 2017 para o efeito, refere o Expresso este sábado.

O modelo ainda aguarda pelo ‘OK’ do Banco Central Europeu e terá de passar, de novo, pelo Conselho de Ministros e depois pela Assembleia da República, entrando em vigor a partir de 1 de janeiro do ano após a sua publicação.

A notícia surge numa altura em que o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, se encontra no centro da tempestade criada pela divulgação da auditoria à Caixa Geral de Depósitos. O governador, que foi administrador do banco público, anunciou ontem que não vai participar nas decisões do Banco de Portugal relativas à Caixa.

Vários países mexeram na regulação e nos respetivos modelos de supervisão financeira na sequência da crise financeira de 2007-08.

A reforma do modelo de supervisão financeira português está na mesa há 10 anos mas ainda não se concretizou. Em 2009, o governo chegou a colocar em consulta pública um projeto de reforma que não chegou a avançar.

Em 2017, foi criado um grupo de trabalho, liderado por Carlos Tavares, ex-presidente da Comissão da Mercado de Valores Mobiliários, que avançou com uma proposta de reforma, na qual assenta o atual documento do governo.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Governo mexe na exoneração de governador do Banco de Portugal