Comissão de Inquérito Banif

Margrethe Vestager: Bruxelas responde “o mais rapidamente possível” sobre Banif

Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência.
Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência.

Comissão Europeia confirma que “já recebeu” uma lista extensa de perguntas “detalhadas” da comissão parlamentar de inquérito ao Banif.

A Comissão Europeia confirma que “já recebeu” uma lista extensa de perguntas “detalhadas” da comissão parlamentar de inquérito ao Banif e promete que “o mais rapidamente possível” fará chegar as respostas a Lisboa.

Numa entrevista ao Dinheiro Vivo, a comissária da Concorrência, Margrethe Vestager considera “saudável” toda a discussão que tem sido gerada à volta da resolução do banco e garante que não sente qualquer incomodo pela forma como a DG COMP tem sido referida na comissão parlamentar.

“Não [estou incomodada]. Eu penso que é muito saudável que haja esse género de discussão. E, nós fazemos o nosso melhor para trabalhar com as pessoas da comissão parlamentar de inquérito. É muito saudável”, afirmou a comissária, considerando que o nível a que chegou a discussão sobre a resolução do Banif significa até uma oportunidade para a Comissão esclarecer o papel que teve neste caso.

“Para nós, é também muito importante dizer que desempenhamos o nosso papel, mas isso não é tudo. Há um conjunto de coisas que não podemos fazer e não devemos fazer”, frisou.

“Posso confirmar que a Comissão já recebeu as perguntas do inquérito Parlamentar sobre o Banif. Agora vamos estudá-las cautelosamente e preparar as nossas respostas, que enviaremos logo que possível para a comissão de inquérito”, adiantou o porta-voz da Comissão Europeia para a área da Concorrência, Ricardo Cardoso.

“Como a comissária Vestager já disse, queremos cooperar e responder a todas as perguntas que a comissão de inquérito possa ter sobre o assunto”, acrescentou o porta-voz.

A comissária insiste que a decisão de vender o banco não foi tomada pela Comissão nem pela direcção-geral da Concorrência, já que não é a estes organismos que cabe “tomar decisões”.

“Não somos uma autoridade de resolução. Não nos cabe a nós tomar decisões, por exemplo sobre a quem vender”, reiterou Vestager na entrevista, prometendo que vai agora dedicar-se a responder às questões da comissão de inquérito ao Banif para que o caso se esclareça.

“Vamos dar o nosso melhor para responder qualquer pergunta da comissão parlamentar. Da minha parte penso que é uma coisa muito boa e muito saudável que haja um interesse parlamentar no que aconteceu e em quem desempenhou que papel neste processo”, considerou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Lisboa-19/12/2019  - Conferencia de Antonio Mexia ,CEO da EDP. 
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Chinesa CTG vende 1,8% da EDP

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva (C), acompanhada pelo secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita(D) e pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdadepela (D), Rosa Monteiro, durante a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo propõe licença parental paga até um ano no trabalho em part-time

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Margrethe Vestager: Bruxelas responde “o mais rapidamente possível” sobre Banif