Resultados

Lucro do Montepio sobe 10,2% para 22 milhões até setembro

Carlos Tavares, presidente do Banco Montepio (Fotografia: Artur Machado / Global Imagens)
Carlos Tavares, presidente do Banco Montepio (Fotografia: Artur Machado / Global Imagens)

O banco Montepio registou 22,4 milhões de euros de lucro até setembro, mais 10,2% em comparação com igual período do ano anterior, foi hoje anunciado.

“O banco Montepio terminou os primeiros nove meses de 2018 com um resultado líquido consolidado de 22,4 milhões de euros, um aumento de dois milhões de euros (+10,2%) em relação ao período homólogo de 2017”, revelou, em comunicado, a instituição financeira.

De acordo com o documento, nos primeiros nove meses do ano, a margem financeira ascendeu a 189,3 milhões de euros, “uma correção de 6,3% em relação ao valor apurado em idêntico período de 2017”, refletindo a diminuição dos juros associados às carteiras de títulos e de crédito.

Por sua vez, no período de referência, as receitas líquidas cresceram 3,6% para 86,9 milhões de euros, enquanto os custos operacionais registaram uma queda de 6,8 milhões de euros, sobretudo, devido à diminuição dos gastos gerais administrativos em seis milhões de euros.

Já os depósitos de clientes registaram um aumento de 514 milhões de euros (4,3%), face ao valor registado no período homólogo de 2017, atingindo 12.393 milhões de euros em 30 de setembro.

“Quanto à qualidade dos ativos, o custo do risco fixou-se em 0,63% nos primeiros nove meses de 2018, o que traduz uma variação favorável face ao rácio registado em 2017 (1,09%)”, lê-se no documento.

Nas dotações para imparidades e provisões registou-se um decréscimo de 60,1 milhões de euros, face ao valor contabilizado em igual período do ano anterior, “principalmente devido à redução das imparidades para crédito”.

No entanto, a redução em causa foi “integralmente absorvida pela quebra de 60,8 milhões de euros em resultados de operações financeiras” que atingiram, em 2017, 66,7 milhões de euros.

O financiamento obtido junto do Banco Central Europeu reduziu-se em 685 milhões de euros, face ao mesmo período de 2017, para 1.545 milhões de euros em 30 de setembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral de Dep—ositos -

Sete dos créditos de risco da CGD tiveram perdas de 100%

Operadores da Groundforce onde a operação da empresa de ‘handling’ Groundforce inclui números como cinco minutos e 400 toneladas, mas também o objetivo de chegar ao fim de 2019 com 3.600 colaboradores, aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, 22 de janeiro de 2018. Para que os aviões estejam no ar, a Groundforce faz toda a assistência em terra, excetuando o fornecimento de comida e de combustível, como resume o presidente executivo da empresa, Paulo Neto Leite, numa visita guiada aos ‘bastidores’ do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Com o aeroporto de Lisboa “no limite”, Groundforce exige à ANA que invista já

(Rui Oliveira / Global Imagens)

Quota de mercado dos carros a gasóleo cai para mínimos de 2003

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Lucro do Montepio sobe 10,2% para 22 milhões até setembro