Resultados

Lucros do Lloyds sobem 18% para mais de 4 mil milhões de euros

António Horta-Osório, presidente executivo do Lloyds. Fotografia: REUTERS/Stefan Wermuth
António Horta-Osório, presidente executivo do Lloyds. Fotografia: REUTERS/Stefan Wermuth

O Lloyds Banking Group informou hoje que obteve um lucro líquido nos primeiros nove meses do ano de 3.664 milhões de libras (4.140 milhões de euros).

O valor representa um aumento de 18% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em comunicado enviado à Bolsa de Valores de Londres, o grupo bancário britânico disse que o lucro antes dos impostos de janeiro a setembro foi de 4.934 milhões de libras (5.575 milhões de euros), um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado.

A receita total até 30 de setembro foi de 14.154 milhões de libras (15.994 milhões de euros), um crescimento de 2% em relação ao mesmo período no ano anterior.

Até final de setembro, os empréstimos e adiantamentos a clientes chegaram aos 445.000 milhões de libras (502.850 milhões de euros), um aumento de 1% em relação ao alcançado em 30 de junho de 2018, enquanto os depósitos de clientes também aumentaram 1% para 422.000 milhões de libras (476.860 milhões de euros) em 30 de setembro, acrescentou o banco.

O rácio empréstimos/depósitos era de 105% em 30 de setembro, contra 106% em 30 de junho, enquanto o índice de capital CET1 era de 14,6% no final de setembro, contra 14,5% no dia 30 de junho.

O presidente executivo do grupo bancário, António Horta-Osório, destacou que a entidade alcançou resultados “fortes” e “sustentáveis” nos nove meses do ano, com aumento de lucros e fortalecimento do capital continuado.

O banqueiro acrescentou que o Loyds mantém uma redução nos custos e que lançou uma estratégia ambiciosa para fazer o grupo ter sucesso no mundo digital.

“Estes benefícios mostram novamente a força de nosso modelo de negócios e os benefícios da nossa abordagem de baixo risco, focada no cliente”, disse.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Lucros do Lloyds sobem 18% para mais de 4 mil milhões de euros