banca

Montepio duplica de valor em dois dias e ninguém sabe porquê

José Félix Morgado, CEO do Montepio
José Félix Morgado, CEO do Montepio

Em dois dias, Montepio Geral recuperou todo o valor perdido nos últimos dois anos. Poucos sabem porquê mas todos dizem que se passa algo

A súbita valorização das unidades de participação da Caixa Económica Montepio Geral puxaram o valor do grupo para um marco que já não conhecia desde agosto de 2015. Nos últimos dois dias saltaram de 0,4 euros para mais do dobro, tendo acabado por fechar em 0,75 euros, fruto de ligeiras correções entretanto verificadas.

Ao todo, o Montepio valorizou de forma acelerada perto de 90% sem que alguma informação – publicamente conhecida – o justificasse. Mas se a maioria desconhece o porquê, haverá quem saiba o que se passa: o total de títulos a trocar de mãos ontem foi mais de cinco vezes superior à média diária dos últimos seis meses – 870 mil contra 170 mil.

A entrada acelerada de um fundo no capital, por exemplo, antecipando uma qualquer novidade ou posicionamento futuro, era ontem a teoria que mais votos recolhia sobre a súbita valorização. A Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários manifestou estar de atenção redobrada, mas o próprio banco não identificou qualquer razão que justificasse as subidas. “A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) não tem, nesta data, qualquer informação privilegiada ou materialmente relevante que, em seu entender, possa ter influenciado de forma sensível a cotação ou o volume de transações”, confessa o banco em comunicado.

Ler também: Montepio Geral. Guia rápido para perceber o banco e a associação

Apesar da falta de novidades que justifiquem a valorização, a verdade é que o Montepio tem sido notícia ao longo do ano, à conta da transformação em sociedade anónima da Caixa Económica, detida pela Montepio – Associação Mutualista. As unidades de participação (UP) detidas no fundo serão transformadas em ações e, em consequência, a Mutualista ficará com mais de 90% das mesmas e o remanescente ficará nas mãos dos donos das unidades – a Mutualista detém integralmente o capital institucional da Caixa Económica e mais de metade do fundo onde estão os 400 milhões de UP cotados em bolsa.

Esta transformação irá permitir a entrada de novos acionistas na Caixa Económica, estando em estudo a entrada da Santa Casa no capital, mas a vontade é que surjam outros investidores. As alterações foram suscitadas na sequência de recomendações do Banco de Portugal.

Prudência ou fugir do risco

“A alteração dos estatutos, e a conversão das UP em ações, poderá justificar esta subida”, explicou Paulo Rosa, senior trader do Banco Carregosa, ao Dinheiro Vivo, não identificando porém qualquer “outra causa” para a forte subida. Mas deduz algo da mesma: “Muito provavelmente, poderemos ter notícias do Montepio em breve que venham confirmar e justificar a subida ou pô-la em causa.”

Para os donos das UP, Paulo Rosa sugere que “mantenham a calma perante todo este processo”, ainda que admita que a valorização também possa ser aproveitada. “Algum investidor, detentor de UP, mais avesso ao risco poderá optar por alienar parte do seu montante investido no Montepio e realizar mais-valias.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

O ensino profissional é uma das áreas em que Portugal se posiciona pior na tabela do IMD World Talent Ranking 2019. Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal é 23º no ranking mundial de talento. Caiu seis posições

Foto: D.R.

TAP soma prejuízos de 111 milhões até setembro. E vai contratar mais 800 pessoas

Outros conteúdos GMG
Montepio duplica de valor em dois dias e ninguém sabe porquê