banca

Moody’s melhora perspetiva da banca portuguesa para positiva

Fotografia: REUTERS/Mike Segar
Fotografia: REUTERS/Mike Segar

A descida do stock de ativos problemáticos na banca portuguesa explica a melhoria da perspetiva para positiva de estável.

A agência de notação financeira Moody’s melhorou esta segunda-feira a perspetiva da banca portuguesa de estável para positiva devido “à diminuição do stock de ativos problemáticos” no sistema.

Mas alerta que o capital dos bancos portugueses está inflacionado por ativos por impostos diferidos.

“Os principais motivos são a progressiva redução do stock de ativos problemáticos, enquanto que no capital e na rentabilidade há melhorias e as condições de financiamento permanecem estáveis”, refere a Moody’s num relatório divulgado hoje.

No final de junho deste ano, o rácio de crédito malparado na banca portuguesa estava em 12,4%, menos do que os 17,5% de rácio registado um ano antes, lembra a agência. As carteiras de empréstimos a empresas continuam a ser o fator de maior peso na qualidade de ativos, com um rácio de malparado em 22,3% no final de 2018, contra 27,5% em igual período de 2017.

“O stock de ativos problemáticos dos bancos vão continuar a descer, apesar de permanecerem elevados em termos europeus”, afirma Maria Vinuela, analista da Moody’s, citada no relatório.

A Moody’s antecipa uma melhoria na rentabilidade na banca portuguesa, “com o menor custo do risco e a redução de custos a compensar a pressão nas receitas devido ao nível moderado de empréstimos e baixas taxas de juro”. A menor formação de novo malparado vai baixar as necessidades de provisionamento.

Também espera que os níveis de capital melhorem mas permaneçam relativamente fracos.

“Os bancos portugueses terão uma maior capacidade de absorver custos depois da desalavancagem, acesso renovado ao mercado e esforços de recapitalização”, adianta.

“No entanto, um grande volume de ativos por impostos diferidos exagera o capital dos bancos portugueses, que permanece mais fraco do que o de outros sistemas bancários europeus”, destaca.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal

BES: Processos contra Banco de Portugal caem para metade

O primeiro-ministro, António Costa, gesticula durante o debate quinzenal na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de março de 2019. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

António Costa: “Portugal vai continuar a crescer acima da média europeia”

Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/ LUSA

Rendas na energia: João Matos Fernandes encontrou “ambiente crispado”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Moody’s melhora perspetiva da banca portuguesa para positiva