banca

Negócio do Grupo BFF em Portugal cresceu 51%

Massimiliano Belingheri, CEO do grupo (Foto: BFF Banking Group)
Massimiliano Belingheri, CEO do grupo (Foto: BFF Banking Group)

Grupo italiano atingiu um lucro líquido ajustado de 40,2 milhões de euros. Administração confirmou ainda a intenção de distribuir dividendos.

A administração da Banca Farmafactoring apresentou os resultados financeiros do primeiro semestre de 2020. Até junho, o grupo indica que a pandemia de covid-19 era registada como “sem impactos negativos para o BFF, à exceção dos processos de recuperação de juros de mora”, indica a nota de imprensa.

O grupo bancário, que tem em Portugal créditos sobre entidades públicas, principalmente na área da saúde, registou um lucro líquido ajustado de 40,2 milhões de euros, “com um RoTE ajustado de 30%. Em Portugal, indica ainda que o negócio cresceu 51% face ao mesmo período de 2019, apesar da “injeção feita em junho”.

O volume de novos negócios do banco atingiu os 2 541 milhões de euros, uma subida de 29% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

“O saldo de juros (LPIs) de bens extrapatrimoniais não reconhecidos aumenta em €28 milhões a/a para um total de €414 milhões, +€6m para o trimestre” e os créditos líquidos a clientes cresceram 10%, para os 3,8 mil milhões de euros.

O grupo BFF reporta ainda uma forte redução dos ativos depreciados líquidos (NPL) com uma redução de 37% face ao período homólogo de 2019 e de menos 25% em relação ao final de 2019.

O Conselho de Administração do grupo confirmou também a intenção de distribuir os 70,9 milhões de euros de dividendos de 2019, “assim que as condições regulatórias forem reunidas”, frisando que tal nunca acontecerá antes de 1 de janeiro de 2021.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

Lisboa,  29/09/2020 - Ursula Von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia.
(Paulo Alexandrino/Global Imagens)

“Temos de ser cuidadosos em relação à dívida, no longo prazo ela terá de descer”

ANTONIO COTRIM/ LUSA

Governo aposta no clima e competências para recuperação – mas sem empréstimos

Negócio do Grupo BFF em Portugal cresceu 51%