banca

Nomes dos bancários que aprovaram créditos ruinosos enviados ao MP

Teresa Leal Coelho, presidente da comissão parlamentar de Orçamento e Finanças
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)
Teresa Leal Coelho, presidente da comissão parlamentar de Orçamento e Finanças (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

COFMA entregou relatório no Ministério Público. Teresa Leal Coelho defende que foi dado mais um passo na transparência pretendida para a banca.

A Comissão Parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA) já entregou ao Ministério Público toda a documentação sobre as dívidas bancárias. Em entrevista ao Jornal Económico, Teresa Leal Coelho, presidente da COFMA, revelou que os documentos incluem não só a lista dos devedores como os nomes dos bancários que autorizaram os créditos.

“O relatório é de tal forma exaustivo que considero que é uma enorme vitória, mais um passo em frente da COFMA na transparência pretendida para a banca”, afirmou.

Teresa Leal Coelho adianta que “há muita informação na lista do relatório que não está sob segredo de justiça”. A responsável confirma que nos documentos existe informação sobre todas as hierarquias da banca, as primeiras, segundas e terceiras linhas do setor que concederam autorização às operações de crédito que entraram, posteriormente, em incumprimento.

“Seja quem for o grande devedor, sabe-se quem decidiu cada parcela de crédito que lhe foi concedida. Quem aprovou as garantias. Toda essa informação está lá. Portanto, aquele relatório é um relatório que permite muita avaliação.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Bruxelas agrava projeção de contração em Portugal para 9,8%

Comissão Europeia, Bruxelas (REUTERS)

Bruxelas revê estimativas. Economia da zona euro deverá recuar 8,7% em 2020

Mário Centeno


TIAGO PETINGA/LUSA

Centeno defende repensar das regras da dívida e do défice na UE

Nomes dos bancários que aprovaram créditos ruinosos enviados ao MP