Novo Banco

Novo Banco. Investidores com seguros sobre a dívida vão receber

Fotografia: Gonçalo Villaverde / Global Imagens
Fotografia: Gonçalo Villaverde / Global Imagens

A oferta de recompra de dívida do Novo Banco constituiu um evento de reestruturação de crédito, segundo o comité de decisões de crédito da ISDA.

A oferta de recompra de dívida do Novo Banco constitui um evento de reestruturação de crédito, pelo que os detentores de contratos de seguros vão ter direito a receber um valor ainda por apurar.

A decisão foi tomada esta sexta-feira, por unanimidade, pelo comité de decisões de crédito da ISDA (International Swaps and Derivatives Association). O comité formado por 15 membros do mercado financeiro, volta a reunir na próxima segunda-feira para determinar quais os ativos que podem ser incluídos num leilão para apurar o valor a pagar aos detentores de contratos de seguros de crédito contra o risco num título, ou CDS (Credit Default Swaps).

Em causa, está um valor nocional líquido de 300 milhões de dólares de CDS, segundo a Reuters. Os CDS são, em geral, produtos financeiros utilizados pelos investidores para se protegerem de incumprimentos ou riscos em títulos.

O Novo Banco concluiu no dia 4 de outubro uma oferta de recompra de dívida que implicava perdas até à maturidade dos títulos. O banco garantiu a recompra de 4,74 mil milhões de euros de obrigações. A operação era uma das condições para a compra do banco pela norte-americana Lone Star, que deverá ocorrer em breve.

A decisão desta sexta-feira é favorável aos investidores em CDS ao contrário da tomada em relação à transferência, no final de 2015, de obrigações do Novo Banco para o banco ‘mau’ criado para ficar com os ativos tóxicos do ex-Banco Espírito Santo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno. 
(ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA)

Défice encolhe para os 576 milhões de euros até agosto

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas. Fotografia: Sara Matos / Global Imagens

“Não há ninguém condenado” no caso da compra da VEM

TDT

Anacom quer ver resolvidos problemas da TDT antes da migração para 5G

Outros conteúdos GMG
Novo Banco. Investidores com seguros sobre a dívida vão receber