banca digital

Novo Banco passa a dar pré-decisão de crédito à habitação em minutos

Chief Digital Officer do Novo Banco
João Dias, Chief Digital Officer do Novo Banco D.R.

Ao fazer a simulação, o cliente fica logo a saber se a mesma está elegível para avançar com o pedido de empréstimo online.

O Novo Banco passou a disponibilizar uma ferramenta digital de crédito à habitação que permite ao cliente saber se pode avançar com o pedido de empréstimo online e ter uma pré-decisão do banco em poucos minutos.

O objetivo do banco é simplificar o processo de pedido de crédito à habitação, no âmbito da transformação digital que tem vindo a fazer, para captar novos clientes. Com esta solução, o cliente não tem de se deslocar a nenhuma agência até à aprovação comercial da proposta de crédito.

Ao fazer a simulação, o cliente fica logo a saber se a mesma está elegível para avançar com o pedido de empréstimo online, à medida que se vai preenchendo a informação. A pré-decisão do banco sobre a concessão do empréstimo surge em poucos minutos.

“Existe uma estratégia de crescimento de crédito habitação suportada numa melhor experiência de cliente aliando simplicidade, transparência e rapidez, mesmo tendo em conta que este é um processo tradicionalmente burocrático”, disse João Dias, chief digital officer do Novo Banco.

“Na realidade o que estamos a fazer vai para além do crédito habitação, o que pretendemos é reinventar toda a experiência de compra de casa e para tal estamos focados no repensar de toda a jornada do cliente”, afirmou.

João Dias assumiu os comandos da transformação digital do Novo Banco em 2018 e conta com um orçamento de 80 milhões de euros até 2021.

“O Novo Banco tem em marcha um programa abrangente de transformação digital e nesse sentido estão em curso iniciativas semelhantes à de crédito habitação. No fundo o que queremos é ser o melhor banco comercial para a realidade digital”, assumiu João Dias.

Adiantou que “um dos grandes objetivos para além dos enumerados é capturar uma fatia importante do mercado mais vocacionada para as ferramentas digitais”. “Esperamos ir de encontro às expectativas e necessidades dos nossos clientes atuais e ao mesmo tempo atrair novo clientes, algo que se está a verificar no período de arranque desta nova solução”, frisou.

Já a antecipar a aplicação de ferramentas de inteligência artificial à banca, “o Novo Banco constituiu e está a alargar uma equipa de data science”, que está de momento focada em apoiar as redes comerciais do banco na personalização das suas relações com os clientes.

“A inteligência artificial tem vindo a ganhar extrema importância no atual contexto, do qual o setor bancário pode ser um grande beneficiado”, disse o gestor.

A aposta dos bancos tradicionais em ferramentas digitais tem acelerado numa altura em que o setor enfrenta a concorrência de rivais digitais nacionais, europeus e globais.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Filipe Amorim / Global Imagens)

Estará a produtividade a ser bem medida em Portugal?

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Estará a produtividade a ser bem medida em Portugal?

Ministério das Finanças

Função pública sai das Finanças ao fim de 17 anos

Outros conteúdos GMG
Novo Banco passa a dar pré-decisão de crédito à habitação em minutos