Novo Banco

Novo Banco vai fechar mais 46 balcões até final do ano

Sindicatos, em outubro, apontaram que CEO lhes informou que não iriam sair mais trabalhadores da instituição em 2016 além dos 1000 previstos

O Novo Banco decidiu acelerar a implementação do plano de reestruturação que tem em curso, tendo já superado a fasquia dos mil cortes ao nível dos recursos humanos e planeando fechar o ano com apenas 540 balcões. No final de setembro, o Novo Banco ainda contava com 586 agências em Portugal e no estrangeiro.

Segundo informa a instituição no comunicado sobre os resultados trimestrais, “o banco optou por antecipar boa parte dos objetivos do ano fixados pelo Plano de Reestruturação já anunciado”, tendo cortado 1062 colaboradores até setembro quando lhe era apenas exigido a redução em mil trabalhadores até 31 de dezembro.

A redução dos quadros do Novo Banco já deu origem à aplicação de contraordenações muito graves contra a instituição, sendo também de salientar que os sindicatos bancários, no início de outubro, avançaram que o CEO do banco lhes tinha comunicado que não iriam sair este ano mais trabalhadores da instituição além dos 1000 previstos.

O Novo Banco chegou a setembro com 6 132 colaboradores (5714 em Portugal), contra os 7 311 de dezembro do ano passado (6571 em Portugal).

O ex-BES, no comunicado sobre os resultados, informa também o mercado que já cortou 145 milhões de euros aos custos operacionais, “contra o objetivo de 150 milhões para o final do ano” e que prevê terminar o exercício com 540 balcões contra os 550 previstos no plano.

“O número de balcões após os últimos encerramentos previstos, situar-se-á em 540, contra 550 previstos no plano”, diz a instituição no comunicado divulgado através da CMVM. Esta meta de 540 balcões compara com a rede com que o Novo Banco contava no final de setembro último, altura em que tinha 586 agências, 556 das quais em Portugal. Já no final de 2015, a rede atingia os 635 balcões, 39 dos quais fora de Portugal.

A venda do Novo Banco entrou recentemente na última fase de negociações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Saídas para a reforma disparam 43% na função pública

Foto: DR

EDP flexibilizou pagamento de faturas no valor de 60 milhões de euros

Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

Novo Banco vai fechar mais 46 balcões até final do ano