crédito ao consumo

Novo crédito ao consumo afunda 56% em maio

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

Face a abril de 2020, o montante contratado nos novos créditos ao consumo subiu 46%, sinalizando uma recuperação neste segmento de crédito.

A concessão de novos créditos ao consumo afundou 56% em maio, em termos homólogos, para 296,6 milhões de euros, tendo o crédito pessoal liderado as descidas, com uma quebra de 60%.

Os novos créditos para compra de automóvel recuaram 50% e os cartões de crédito e linhas a descoberto desceram 57%, anunciou o Banco de Portugal esta quarta-feira.

Face a abril de 2020, o montante contratado nos novos créditos ao consumo subiu 46%.

Foram realizados 61.655 novos contratos, uma quebra de 54% face a maio de 2019 e um aumento de 42% face a abril deste ano.

Portugal viveu em situação de estado de emergência a partir de meados de março e até ao dia 2 de maio. A medida foi declarada pelo Governo para tentar travar o aumento de casos de infetados com o novo coronavírus.

O confinamento imposto à população e o fecho de empresas, escolas, comércio e serviços originou uma das maiores crises económicas de sempre.

O novo coronavírus, que origina a doença covid-19, tem uma taxa de mortalidade de 4,4%, segundo os últimos dados da Organização Mundial da Saúde. Tal como acontece com as restantes doenças do foro respiratório, a maioria das vítimas mortais são idosos e pessoas com outras doenças diagnosticadas.

Atualizada às 11H20 com mais informação

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: EPA/PATRICK SEEGER

Bruxelas dá luz verde a Banco Português de Fomento

Exemplo de ouro numa loja de câmbio em Klaaswaal, Países Baixos. (EPA/ROBIN VAN LONKHUIJSEN)

Ouro atinge recorde e excede os 2 mil dólares

Centenas de turistas visitam todos os dias os jardins do Palácio de Cristal, no Porto. Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

FMI: Portugal com perdas acima de 2% do PIB devido à quebra no turismo

Novo crédito ao consumo afunda 56% em maio