Serviços bancários

Número de queixas no crédito ao consumo aumentou 10%

REUTERS/Rafael Marchante
REUTERS/Rafael Marchante

Caixa Leasing e Wizink foram entidades com mais reclamações. Banco CTT destacou-se pela negativa nos depósitos e crédito da casa.

Os clientes dos bancos tiveram mais razões de queixa no crédito ao consumo. O número de reclamações aumentou mais de 10% no ano passado, segundo o Banco de Portugal (BdP), muito à conta dos cartões de crédito. No total dos serviços bancários, as reclamações estabilizaram em mais de 15 mil.

“Verificou-se um aumento de 10,1% no total de reclamações relativas a crédito aos consumidores, destacando-se, face a 2017, o crescimento do número de reclamações sobre responsabilidades de crédito, comissões ou encargos e cobrança de valores em dívida”, indicou o BdP.

Estes dados surgem numa fase em que o crédito ao consumo tem crescido e motivado alertas por parte do supervisor e do Governo.

No total do crédito ao consumo, houve 3778 reclamações, mais 388 que em 2017. Mais de um terço das queixas estavam relacionadas com a informação transmitida à Central de Responsabilidades de Crédito, a “lista negra” do BdP.

Estas reclamações incidiram sobre alegados atrasos na comunicação da regularização das situações de incumprimento e na retificação da informação incorreta reportada. Houve ainda queixas sobre os “métodos usados pelas instituições e por entidades por estas contratadas para a cobrança dos valores em dívida”.

No crédito ao consumo, o Caixa Leasing e Factoring, o Wizink, o Volkswagen Bank e o Banco CTT tiveram a maior proporção de reclamações.

Apesar da subida no crédito ao consumo, é nas contas de depósitos que continua a existir o maior número de reclamações: 4811. Ainda assim, este valor representa uma descida de 5%. Neste segmento, o Banco CTT foi o mais visado, com 0,81 queixas por cada 1000 contas. Na lista dos que tiveram mais queixas estão ainda o Deutsche Bank, o Bankinter e o BBVA.

Nos empréstimos para habitação, houve uma subida de 3% no número de reclamações para 1989. O Banco CTT voltou a ser o que motivou mais reclamações. Mais de 5 em cada 1000 contratos. Fonte oficial da empresa indicou que a “metodologia desfavorece os bancos recentes”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
REUTERS/Pedro Nunes/File Photo

Programa de arrendamento acessível arranca a 1 de julho. Tudo o que deve saber

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

DHL Express Store2

DHL Express vai investir até 600 mil euros em rede de lojas pelo país

Outros conteúdos GMG
Número de queixas no crédito ao consumo aumentou 10%