Banif

Oitante vende gestão de ativos e 1,5 mil milhões de imobiliário e malparado

Fotografia: Rodrigo Cabrita
Fotografia: Rodrigo Cabrita

Venda foi concretizada à gestora de ativos espanhola Altamira, que tem o Santander no seu capital

A Oitante, entidade que ficou a gerir os ativos tóxicos do Banif, no âmbito da resolução ao banco, formalizou esta terça-feira a venda da unidade de negócio responsável pela gestão dos ativos imobiliários e da carteira de crédito à plataforma espanhola Altamira Asset Management.

Além desta formalização foi ainda acordada a prestação de serviços para a venda de um conjunto de ativos imobiliários e de crédito malparado que totalizam os 1,5 mil milhões de euros, segundo o comunicado divulgado pela Oitante.

“A Oitante acredita que a conclusão desta transação permitirá a criação de uma nova plataforma de servicing em Portugal, trazendo as melhores práticas internacionais nesta área, com vista a incrementar o ritmo de monetização dos ativos imobiliários e dos non performing loans da Oitante e maximizar o valor resultante da sua alienação”, segundo a informação divulgada.

A operação vai permitir manter os postos de trabalho ligados às unidades de negócio que foram vendidas, garante ainda a Oitante, que frisa que esta é a “primeira operação do género a ser conduzida em Portugal”.

A Altamira é uma entidade de gestão de ativos imobiliários e de crédito malparado em Espanha e esta aquisição representa o primeiro movimento de internacionalização da entidade, que tem sob gestão cerca de 50 mil milhões de euros em ativos.

A entidade é detida pelo fundo Apollo (dono da Tranquilidade) em 85% e do banco espanhol Santander (15%), que comprou a rede de retalho do Banif por 150 milhões de euros, no âmbito da resolução.

No final do ano passado, o Santander esteve em negociações para comprar a participação que ainda não detinha na Altamira mas o negócio não avançou porque as duas entidades não chegaram a acordo por causa do preço.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

EDP_ENGIE2

EDP e Engie vão investir até 50 mil milhões para liderarem eólicas no mar

Da esquerda para a direita: Ricardo Mourinho Félix, secretário de Estado das Finanças, Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/Global Imagens

OCDE. Dinamismo das exportações nacionais tem o pior registo da década

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Oitante vende gestão de ativos e 1,5 mil milhões de imobiliário e malparado