BPI

OPA ao BPI: CaixaBank oferece 1,134 euros

O CaixaBank já avançou com uma nova oferta pública de aquisição, agora sobre a totalidade do BPI, e oferece 1,134 euros por ação.

O anúncio preliminar foi divulgado ao final da tarde, depois de a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter anunciado que o CaixaBank teria de apresentar um novo anúncio de Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI, na sequência da aprovação da desblindagem dos estatutos do banco liderado por Fernando Ulrich, aprovada esta quarta-feira.

A contrapartida agora oferecida pelo banco catalão, que já detêm 45,67% do BPI, é de 1,134 euros por ação – um valor ligeiramente acima do 1,113 euros que o CaixaBank tinha avançado na primeira oferta, lançada em abril. O novo valor decorre das imposições previstas no Código dos Valores Mobiliários.

“A contrapartida oferecida cumpre o disposto no artigo 188.º do Cód.VM, na medida em que (A) é igual ao preço médio ponderado das Ações no Euronext Lisbon nos seis meses imediatamente anteriores a 21 de Setembro de 2016, que corresponde à data em que se constituiu o dever de lançamento, e (B) é também mais elevada do que qualquer preço pago por Ação neste mesmo período pelo Oferente ou por qualquer pessoa que, em relação a ele, esteja em alguma das situações referidas no n.º 1 do artigo 20.º ” do Código dos valores mobiliários”, refere o comunicado publicado na CMVM.

O lançamento da OPA está sujeito à aprovação dos reguladores, nomeadamente do BCE, da Autoridade de Supervisão dos Seguros e dos Fundos de Pensões, da Comissão Europeia, do Banco de España, do regulador do Luxemburgo, da autoridade monetária das Ilhas Caimão, do Banco Nacional de Angola, do Banco de Moçambique e também da obtenção do registo da OPA junto da CMVM.

Na oferta voluntária o Caixabank já tinha tido luz verde do regulador dos seguros e da Comissão Europeia.

O Caixabank teve de avançar com uma OPA obrigatória depois de terem sido desblindados os estatutos do BPI, decisão aprovada em assembleia-geral de acionistas que decorreu esta quarta-feira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Céu cinzento de Londres. Fotografia: D.R.

Portugal fora do corredor turístico britânico. Madeira e Açores entram

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, acompanhado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (Foto: Mário Cruz/Lusa)

Recuperar poder de decisão na TAP obriga Estado a pagar mais

O presidente do conselho de administração da TAP, Miguel Frasquilho. (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Frasquilho: Reestruturação da TAP “não vai ser isento de dor”

OPA ao BPI: CaixaBank oferece 1,134 euros