banca

Orey Financial vai entrar em liquidação. BCE revogou licença

Duarte D'Orey, CEO do grupo Orey
Duarte D'Orey, CEO do grupo Orey

O BCE decidiu, no dia 10 de janeiro de 2020, revogar a autorização da Orey para o exercício da atividade de instituição financeira de crédito.

O Banco de Portugal vai requerer o início da liquidação judicial da Orey Financial depois do Banco Central Europeu (BCE) ter decidido revogar a autorização atribuída à instituição financeira.

A decisão final do BCE surge na sequência de uma proposta do Banco de Portugal de revogação da autorização da Orey IFIC enquanto instituição financeira de crédito.

“O Banco Central Europeu deliberou, no dia 10 de janeiro de 2020, emitir uma decisão final de revogação da autorização da Orey Financial – Instituição Financeira de Crédito (Orey IFIC), para o exercício da atividade de instituição financeira de crédito”, refere o Banco de Portugal num comunicado divulgado esta terça-feira.

“A decisão de revogação da autorização da Orey IFIC implica a dissolução e a entrada em liquidação da instituição”, adianta.

O Banco de Portugal afirma que “vai requerer, nos termos da lei, junto do tribunal competente o início da liquidação judicial da Orey Financial”.

O supervisor bancário “recorda que, no contexto global das decisões adotadas relativamente à Orey IFIC, teve em devida conta o facto de esta instituição não captar depósitos de clientes e não ter uma presença significativa no mercado”.

O Banco de Portugal anunciou, no dia 10 de agosto, que tinha pedido a revogação da licença da Orey Financial junto do BCE, tendo proibido a instituição financeira de crédito de realizar movimentos para além do pagamento de despesas correntes. O objetivo do supervisor era garantir “a proteção dos direitos dos seus clientes e credores”.

No mesmo dia, a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários anunciou a imposição de medidas restritivas à Orey Financial, que se encontrava em processo de restruturação.

Em novembro, a Sociedade Comercial Orey Antunes, dona da Orey Financial, requereu a abertura do seu processo especial de revitalização (PER) e indicou a existência de créditos de 63,4 milhões de euros sobre a empresa.

O Banco de Portugal alertou, no dia 20 de dezembro, que estava em curso o prazo para a reclamação de créditos pelos credores da Orey Antunes, no âmbito do PER.

Atualizada às 16H00

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
(Joao Silva/ Global Imagens)

Preço das casas aumentou 1,7% em novembro

Kristalina Georgieva, diretora-geral do FMI. Fotografia: EPA/MICHAEL REYNOLDS

FMI corta crescimento dos maiores parceiros de Portugal: Espanha e Alemanha

Isabel dos Santos  EPA/TIAGO PETINGA

Isabel dos Santos: Angola escolheu um caminho em que “todos vão ficar a perder”

Orey Financial vai entrar em liquidação. BCE revogou licença