Obrigações do Tesouro

Portugal vai emitir 15,4 mil milhões em Obrigações do Tesouro em 2019

Cristina Casalinho, presidente do IGCP. (Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens)
Cristina Casalinho, presidente do IGCP. (Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens)

O montante das necessidades de financiamento líquidas do Estado no ano de 2019 deverá situar-se em cerca de 8,6 mil milhões de euros.

Em 2019, o Estado português vai emitir 15,4 mil milhões em Obrigações do Tesouro, “combinando sindicatos e leilões, e assegurando emissões mensais”, avança uma nota divulgada esta sexta-feira pela Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP). O programa do Tesouro prevê, contudo, necessidades líquidas de 8,6 mil milhões de euros.

 

A estratégia de financiamento para 2019 “centrar-se-á na emissão de títulos de dívida pública nos mercados financeiros em EUR com realização regular de emissões de Obrigações do Tesouro (OT), para promover a liquidez e um funcionamento eficiente dos mercados primário e secundário”, refere o IGCP.

Relativamente às Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), prevê-se que tenham um impacto positivo de mil milhões de euros.

Também para este ano, o Estado prevê que o financiamento líquido resultante da emissão de Bilhetes do Tesouro terá um impacto positivo de 600 milhões de euros.

Para isso, a entidade liderada por Cristina Casalinho, sublinha que ” vai centrar-se na emissão de títulos de dívida pública nos mercados financeiros” e “explorar oportunidades para realizar operações de troca e recompras de títulos”, refere a mesma nota.

No final do ano passado, verificava-se uma descida no saldo dos Certificados do tesouro para 16.318 milhões de euros, um valor registado em novembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: direitos reservados

RGPD. Um ano depois, mercado português pede maturidade e legislação

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Outros conteúdos GMG
Portugal vai emitir 15,4 mil milhões em Obrigações do Tesouro em 2019